The Holy See
back up
Search
riga

PAPA BENTO XVI

ANGELUS

Domingo, 1 de Janeiro de 2006
Solenidade de Santa Maria Mãe de Deus
XXXIX Dia Mundial da Paz

 

Queridos irmãos e irmãs

Neste primeiro dia do ano, a Igreja fixa o olhar na celeste Mãe de Deus, que traz nos braços o Menino Jesus, fonte de toda a bênção. "Salve, santa Mãe canta a liturgia:  tu deste à luz o Rei que governa o céu e a terra pelos séculos dos séculos". No coração materno de Maria ressoou, enchendo-o de admiração, o anúncio dos anjos de Belém:  "Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por ele amados" (Lc 2, 14). E o Evangelho acrescenta também que Maria "conservava todas estas coisas, meditando-as no seu coração" (Lc 2, 19). Como Ela, também a Igreja conserva e medita a Palavra de Deus, confrontando-a com as diversas e mutáveis situações que encontra ao longo do seu caminho.

Ao olharmos Cristo, vindo sobre a terra para nos dar a sua paz, nós celebramos no primeiro dia do ano o "Dia Mundial da Paz", que começou por iniciativa do Papa Paulo VI, há trinta e oito anos.

Na minha primeira Mensagem para esta ocasião, quis retomar um tema recorrente no magistério dos meus venerados Predecessores, a partir da memorável Encíclica Pacem in terris, do beato Papa João XXIII:  a verdade como fundamento de uma paz autêntica. "Na verdade, a paz":  este é o tema que proponho à reflexão de todas as pessoas de boa vontade. Quando o homem se deixa iluminar pelo esplendor da verdade, torna-se interiormente corajoso artífice de paz. Do tempo litúrgico que estamos a viver chega até nós uma grande lição:  para acolher o dom da paz, devemos abrir-nos à verdade que foi revelada na pessoa de Jesus, que nos ensinou o "conteúdo" juntamente com o "método" da paz, isto é, o amor. De facto, Deus, que é o Amor perfeito e subsistente, revelou-se em Jesus, assumindo a nossa condição humana. Deste modo, indicou-nos o caminho da paz:  o diálogo, o perdão, a solidariedade. Eis a única estrada que conduz à paz verdadeira.

Dirijamos o olhar a Maria Santíssima, que hoje abençoa o mundo inteiro mostrando o seu Filho divino, o "príncipe da paz" (Is 9, 5). Com confiança, invoquemos a sua poderosa intercessão a fim de que a família humana, abrindo-se à mensagem evangélica, possa transcorrer o ano que inicia hoje na fraternidade e na paz. Com tais sentimentos dirijo a todos vós, aqui presentes na Praça de São Pedro e a quantos seguem pela rádio ou pela televisão, os meus votos mais cordiais de paz e felicidade.

Saudação

Aos peregrinos de língua portuguesa faço votos de Boas Festas, e um Ano Novo sereno e feliz na Paz do Senhor e de Maria Santíssima. Com a minha Bênção Apostólica.

 

© Copyright 2006 - Libreria Editrice Vaticana

 

top