The Holy See
back up
Search
riga

PAPA BENTO XVI

ANGELUS

Solenidade da Epifania do Senhor
6 de Janeiro de 2006

Queridos irmãos
e irmãs

Hoje celebramos a Epifania do Senhor, ou seja, a sua manifestação aos povos, representados pelos Magos, misteriosas personagens vindas do Oriente, de quem fala o Evangelho de São Mateus (cf. Mt 2, 1-12). A adoração de Jesus por parte dos Magos foi imediatamente reconhecida como cumprimento das Escrituras proféticas. "À tua luz caminharão os povos lê-se no livro de Isaías e os reis andarão ao brilho do teu esplendor... trazendo ouro e incenso, e anunciando os louvores de Javé" (Is 60, 3.6). A luz de Cristo, como que encerrada na gruta de Belém, hoje difunde-se em todo o seu alcance universal. Dirijo o meu pensamento de modo particular aos amados irmãos e irmãs das Igrejas Orientais que, seguindo o Calendário Juliano, amanhã celebrarão o santo Natal: formulo-lhes os mais cordiais bons votos de paz e de bem no Senhor.

No dia de hoje voltamos a pensar espontaneamente na Jornada Mundial da Juventude. No passado mês de Agosto muitos de vós estavam ali presentes ela reuniu em Colónia mais de um milhão de jovens, que tinham como lema as palavras dos Magos, referidas a Jesus: "Viemos adorá-lo" (Mt 2, 2). Quantas vezes pudemos ouvi-las e repeti-las! Agora não podemos escutá-las, sem voltar espiritualmente àquele memorável acontecimento, que representou uma autêntica "epifania".

Com efeito, a peregrinação dos jovens, na sua dimensão mais profunda, pode ser vista como um itinerário orientado pela luz de uma "estrela", a estrela da fé. E hoje apraz-me tornar extensiva a toda a Igreja a mensagem que então propus aos jovens reunidos nas margens do Reno: "Abri de par em par o vosso coração a Deus disse-lhes e hoje repito a todos deixai-vos surpreender por Cristo! Abri as portas da vossa liberdade ao seu amor misericordioso! Exponde as vossas alegrias e as vossas tristezas a Cristo, deixando que Ele ilumine com a sua luz a vossa mente e alcance com a sua graça o vosso coração" (Discurso de 18 de Agosto de 2005).

Gostaria que em toda a Igreja se respirasse, como em Colónia, a atmosfera da "epifania" e do autêntico compromisso missionário, suscitado pela manifestação de Cristo, luz do mundo, enviado por Deus Pai para reconciliar e unificar a humanidade com a força do amor. Neste espírito, rezemos com fervor pela plena unidade de todos os cristãos, a fim de que o seu testemunho se torne fermento de comunhão para o mundo inteiro. Invoquemos para isto a intercessão de Maria Santíssima, Mãe de Cristo e Mãe da Igreja.

 

© Copyright 2006 - Libreria Editrice Vaticana

top