The Holy See
back up
Search
riga
SOLENIDADE DA ASSUNÇÃO DA BEM-AVENTURADA VIRGEM MARIA

PAPA BENTO XVI

ANGELUS

Palácio Apostólico de Castel Gandolfo
Domingo
, 15 de Agosto de 2010

(Vídeo)

Estimados irmãos e irmãs

Hoje, na solenidade da Assunção da Mãe de Deus ao Céu, celebramos a passagem da condição terrena à bem-aventurança daquela que gerou na carne e acolheu na fé o Senhor da Vida. A veneração pela Virgem Maria acompanha desde o início o caminho da Igreja e já a partir do século IV aparecem várias festas marianas: em algumas delas é exaltado o papel da Virgem na história da salvação, e em outras são celebrados os momentos principais da sua existência terrestre. O significado da festa hodierna está contido nas palavras conclusivas da definição dogmática promulgada pelo Venerável Pio XII no dia 1 de Novembro de 1950, cujo sexagésimo aniversário é celebrado no corrente ano: "A imaculada sempre Virgem Maria, Mãe de Deus, ao terminar o curso da sua vida terrena, foi levada de alma e corpo à glória celestial" (Constituição apostólica Munificentissimus Deus, em AAS 42 [1959], 770).

Artistas de todas as épocas pintaram e esculpiram a santidade da Mãe do Senhor, adornando igrejas e santuários. Poetas, escritores e músicos tributaram honra à Virgem com hinos e cânticos litúrgicos. Do Oriente ao Ocidente, a Toda Santa é invocada como Mãe celeste, com o Filho de Deus no colo e sob cuja salvaguarda toda a humanidade encontra refúgio: "Sob a tua tutela nós procuramos refúgio, Santa Mãe de Deus: não desprezes as nossas súplicas, de nós que estamos a passar pela provação, mas liberta-nos de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita".

E no Evangelho da solenidade do dia de hoje, São Lucas descreve o cumprimento da salvação através da Virgem Maria. Ela, em cujo ventre se fez pequenino o Todo-Poderoso, depois do anúncio do Anjo, sem qualquer hesitação, vai depressa visitar a sua parente Isabel, para lhe anunciar o Salvador do mundo. E, com efeito, "quando Isabel ouviu a saudação de Maria, o menino saltou de alegria no seu seio... [e] ficou cheia do Espírito Santo" (Lc 1, 41); reconheceu a Mãe de Deus "aquela que acreditou que teriam cumprimento as coisas que lhe foram ditas da parte do Senhor" (Lc 1, 45). As duas mulheres, que esperavam o cumprimento das promessas divinas, agora prelibavam a alegria da vinda do Reino de Deus, o júbilo da salvação.

Caros irmãos e irmãs, confiemos-nos Àquela que como afirma o Servo de Deus Paulo VI "tendo subido ao Céu, não abandonou a sua missão de intercessão e de salvação" (Exortação apostólica Marialis cultus, 18 em AAS 66 [1974], 130). A Ela, guia dos Apóstolos, sustentáculo dos Mártires, luz dos Santos, dirijamos a nossa oração, suplicando-lhe que nos acompanhe nesta vida terrena, que nos ajude a olhar para o Céu e que nos receba um dia ao lado do seu Filho Jesus.

 


Depois do Angelus

Uma calorosa saudação aos peregrinos de língua portuguesa! Nossa Senhora, ao ser assunta ao Céu, fica mais próxima de seus filhos aqui na terra, intercedendo por eles junto a Jesus, e torna-se um sinal luminoso da vida futura que esperamos. Que Deus vos abençoe! Obrigado pela vossa visita!

© Copyright 2010 - Libreria Editrice Vaticana

top