The Holy See
back up
Search
riga
PALAVRAS DO PAPA BENTO XVI
NO FINAL DO ALMOÇO COM OS CARDEAIS
POR OCASIÃO DO SEU 80º ANIVERSÁRIO

Sala Ducal
Segunda-feira, 16 de Abril de 2007

 

Queridos irmãos e amigos, neste momento posso apenas dizer obrigado de todo o meu coração.

Antes de tudo, obrigado ao Senhor Cardeal Decano do Colégio Cardinalício, quer pelas palavras que me dedicou ontem com requintada benevolência, quer por quanto escreveu em "30 Giorni", e depois pela preparação tão delicada e competente deste bom almoço, durante o qual vivemos um momento da nossa colegialidade afectiva e efectiva; diria antes um momento não só de colegialidade mas de autêntica fraternidade. Experimentamos realmente como é agradável estar juntos. "Ecce quam bonum et quam iucundum / habitare fratres in unum" (Sl 133 [132], 1).

Estou grato por esta experiência de fraternidade que sinto também na minha vida quotidiana. Mesmo se não nos vemos continuamente, sinto sempre e verifico a colaboração de quem me ajuda.

O Colégio Cardinalício oferece realmente um apoio eficiente e grande ao trabalho do Sucessor de Pedro. Desejo agradecer também a todos os Cardeais que escreveram tantas palavras gentis em "30 Giorni" e no Suplemento especial de "Avvenire" e também noutras publicações. Obrigado também aos que não escreveram mas pensaram e rezaram. O verdadeiro dom deste dia para mim é a oração que me dá a certeza de que sou aceite no interior e, sobretudo, ajudado e apoiado no meu ministério petrino, um ministério que não posso desempenhar sozinho, mas unicamente em comunhão com todos os que comigo colaboram, também rezando, para que o Senhor esteja com todos nós e comigo. Hoje no Escritório das Cartas recitamos as palavras de um Salmo que têm um sabor particular de verdade e que são para mim muito preciosas: "In manibus tuis sortes meae" (Sl 31 [30], 16); na Vetus latina o texto ressoava: "In manu tua tempora mea"; na tradição italiana diz-se: "Nas tuas mãos estão os meus dias"; no texto grego fala-se de Kairoí mou. Todas estas versões são o reflexo de uma única verdade, isto é, que o nosso tempo, todos os dias, as vicissitudes da nossa vida, o nosso destino, o nosso agir está nas boas mãos do Senhor. Esta é a grande confiança com a qual vamos em frente, sabendo que estas mãos do Senhor são amparadas pelas mãos e pelos corações de tantos Cardeais. Este é para mim o motivo da grande alegria deste dia.

Obrigado a todos vós, e bons votos!

 

© Copyright 2007 - Libreria Editrice Vaticana

top