The Holy See
back up
Search
riga
SAUDAÇÃO DO PAPA BENTO XVI
AOS JOVENS NO ENCONTRO REALIZADO
NO GINÁSIO DO CÁRCERE JUVENIL
DE CASAL DEL MARMO

Domingo, 18 de Março de 2007

Queridos jovens

Em primeiro lugar, gostaria de vos dizer obrigado pela vossa alegria, obrigado por esta preparação. Para mim, é uma grande alegria ter-vos dado um pouco de luz com a minha visita. Assim conclui-se agora o nosso encontro, encerra-se a minha breve mas intensa visita. Como foi recordado, é o meu primeiro contacto com o mundo dos cárceres desde que sou Papa. Ouvi com atenção as palavras do Director, do Comandante e de um vosso representante, e agradeço-vos os cordiais sentimentos que me manifestastes, assim como os bons votos que me formulastes por ocasião do meu onomástico. Além disso, senti que ainda está viva entre vós a lembrança do Cardeal Casaroli, chamado familiarmente Padre Agostinho. Ele falou-me várias vezes destas suas experiências, onde se sentia sempre muito amigo, muito próximo de todos os rapazes e moças presentes aqui nesta cadeia.

Vós, estimados jovens, vindes de várias nações: gostaria de permanecer mais tempo convosco, mas infelizmente o tempo é limitado. Talvez encontremos outra vez um dia mais longo. Todavia, sabei que o Papa vos quer bem e vos acompanha com carinho. Depois, desejo aproveitar esta ocasião para estender a minha saudação a todos aqueles que estão no cárcere e a quantos, de vários modos, trabalham no âmbito penitenciário.

Prezados jovens, hoje para vós é um dia de festa, como foi dito: o Papa veio visitar-vos, estão presentes o Ministro da Justiça, várias Autoridades, o Cardeal Vigário, o Bispo Auxiliar, o vosso Capelão, muitas outras personalidades e amigos. Portanto, um dia de alegria. A própria liturgia deste domingo começa com um convite a viver no júbilo: "Alegra-te!", é a primeira palavra com que começa a Missa. Mas como podemos ser felizes, quando sofremos, quando somos privados da liberdade, quando nos sentimos abandonados?

Durante a Missa, recordamos que Deus nos ama: eis a fonte da verdadeira alegria. Embora tenhamos tudo o que desejamos, às vezes somos infelizes; ao contrário, poderíamos estar privados de tudo, mesmo da liberdade ou da saúde, e estar em paz e na alegria, se dentro do coração estiver Deus. Portanto, o segredo está aqui: é necessário que Deus ocupe sempre o primeiro lugar na nossa vida. E o verdadeiro rosto de Deus foi-nos revelado por Jesus. Caros amigos, antes de vos deixar, asseguro-vos de todo o coração que continuarei a recordar-vos diante do Senhor. Estareis sempre presentes nas minhas orações.

Antecipo-vos os bons votos para a próxima festa da Páscoa e abençoo todos vós. O Senhor vos acompanhe sempre com a sua Graça e vos oriente na vossa vida futura.

 

© Copyright 2007 - Libreria Editrice Vaticana

top