The Holy See
back up
Search
riga
DISCURSO DO PAPA BENTO XVI
AOS PARTICIPANTES NO CONGRESSO INTERNACIONAL
 DA CONFEDERAÇÃO BENEDITINA

Sala dos Suíços do Palácio Pontifício
Sábado, 20 de Setembro de 2008

 

Queridos Padres Abades!

É com grande alegria que vos recebo vos saúdo por ocasião do Congresso internacional que de quatro em quatro anos vê reunidos em Roma todos os Abades da vossa Confederação e os Superiores dos Priorados independentes, para reflectir e debater sobre as modalidades com as quais encarnar o carisma beneditino no actual contexto social e cultural e responder aos desafios sempre novos que ele apresenta ao testemunho do Evangelho. Saúdo antes de tudo o Abade Primaz, Pe. Wolf Notker e agradeço-lhe o que em nome de todos me expressou. Saúdo também o grupo de Abadessas, que vieram em representação da Communio Internationalis Benedictinarum, como também os Representantes ortodoxos.

Num mundo dessacralizado e numa época marcada por uma preocupante cultura do vazio e do "sem sentido", vós sois chamados a anunciar sem comprometimentos a primazia de Deus e fazer propostas de eventuais novos percursos de evangelização. O compromisso de santificação, pessoal e comunitária, que perseguis e a oração litúrgica que cultivais habituam-vos a um testemunho de eficácia particular. Nos vossos mosteiros, sois os primeiros a renovar e aprofundar quotidianamente o encontro com a pessoa de Cristo, que tendes sempre convosco como hóspede, amigo e companheiro. Por isso os vossos conventos são lugares aos quais homens e mulheres, também na nossa época, acorrem para procurar Deus e aprender a reconhecer os sinais da presença de Cristo, da sua caridade, da sua misericórdia. Com humilde confiança não vos canseis de partilhar, com quantos se dirigem às vossas solicitudes espirituais, a riqueza da mensagem evangélica, que se resume no anúncio do amor do Pai misericordioso, pronto a abraçar em Cristo cada pessoa. Continuareis assim a oferecer a vossa preciosa contribuição para a vitalidade e santificação do Povo de Deus, segundo o carisma peculiar de Bento de Núrsia.

Queridos Abades e Abadessas, vós sois guardas do património de uma espiritualidade radicalmente ancorada no Evangelho. Precisamente isto vos compromete a comunicar e a doar aos outros os frutos da vossa experiência interior. Conheço e aprecio muito a generosa e competente obra cultural e formativa que desempenham muitos dos vossos mosteiros, sobretudo a favor das jovens gerações, criando um clima de acolhimento fraterno que favorece uma singular experiência de Igreja. De facto, é de primordial importância preparar os jovens para enfrentar o futuro e para se medirem com as numerosas exigências da sociedade, mantendo uma referência constante com a mensagem evangélica, que é sempre actual, inexaurível e vivificante. Portanto, dedicai-vos com renovado fervor apostólico aos jovens, que são o futuro da Igreja e da humanidade. Para construir uma Europa "nova" é necessário de facto começar pelas novas gerações, oferecendo-lhes a possibilidade de se aproximarem intimamente das riquezas espirituais da liturgia, da meditação, da lectio divina.

Esta acção pastoral e formativa, na realidade, é necessária como nunca para toda a família humana. Em muitas partes do mundo, sobretudo na Ásia e na África, há grande necessidade de espaços vitais de encontro com o Senhor, nos quais através da oração e da contemplação recuperam-se a serenidade e a paz consigo mesmo e com os outros. Portanto, não deixeis de ir ao encontro, com o coração aberto, das expectativas de quantos, também fora da Europa, exprimem o desejo profundo da vossa presença e do vosso apostolado para poder haurir das riquezas da espiritualidade beneditina. Deixai-vos guiar pelo desejo íntimo de servir com caridade cada homem, sem distinções de raça nem de religião. Com profética liberdade e sábio discernimento, sede presenças significativas onde quer que a Providência vos chame a estabelecer-vos, distinguindo-vos sempre pelo harmonioso equilíbrio de oração e de trabalho que caracteriza o vosso estilo de vida.
E que dizer da célebre hospitalidade beneditina? Ela é uma vossa vocação peculiar, uma experiência plenamente espiritual, humana e cultural. Também nisto haja equilíbrio:  o coração da comunidade seja aberto, mas os tempos e os modos do acolhimento sejam bem proporcionados. Assim podereis oferecer aos homens e às mulheres do nosso tempo a possibilidade de aprofundar o sentido da existência no horizonte infinito da esperança cristã, cultivando o silêncio interior na comunhão da Palavra de salvação. Uma comunidade capaz de autêntica vida fraterna, fervorosa na oração litúrgica, no estudo, no trabalho, na disponibilidade cordial para o próximo sedento de Deus, constitui o melhor estímulo para fazer surgir nos corações, especialmente dos jovens, a vocação monástica e, em geral, um fecundo caminho de fé.

Gostaria de dirigir uma palavra especial às representantes das monjas e irmãs beneditinas. Queridas irmãs, também vós, como outras famílias religiosas sofreis, sobretudo nalguns países, a escassez de novas vocações. Não vos deixeis desencorajar, mas enfrentai estas dolorosas situações de crise com serenidade e com a consciência de que a cada um é pedido não tanto o sucesso, como o compromisso da fidelidade. O que deve absolutamente ser evitado é a falta da adesão espiritual ao Senhor e à própria vocação e missão. Perseverando fielmente nela confessa-se, ao contrário, com grande eficácia também diante do mundo, a própria confiança firme no Senhor da história, em cujas mãos estão os tempos e os destinos das pessoas, das instituições, dos povos, e a Ele nos confiamos para o que diz respeito às concretizações históricas dos seus dons. Fazei vossa a atitude espiritual da Virgem Maria, feliz por ser "ancilla Domini", totalmente disponível para a vontade do Pai celeste.

Queridos monges, monjas e irmãs, obrigado por esta agradável visita! Acompanho-vos com a minha oração, para que nos vossos encontros destes dias congressuais possais discernir as modalidades mais oportunas para testemunhar visível e claramente com o estilo de vida, o trabalho e a oração o compromisso de uma imitação radical do Senhor. Maria Santíssima ampare todos os vossos projectos de bem, vos ajude a ter sempre diante dos olhos Deus, antes de qualquer outra coisa, e vos acompanhe maternalmente no vosso caminho. Ao invocar abundantes dons celestes em apoio de cada um dos vossos generosos propósitos, concedo de coração a vós e a toda a Família beneditina uma especial Bênção Apostólica.

 

© Copyright 2008 - Libreria Editrice Vaticana

 

top