The Holy See
back up
Search
riga

PAPA JOÃO PAULO II

ANGELUS

Domingo, 30 de Dezembro de 1979

 

1. O domingo de hoje, na oitava do Natal, é, ao mesmo tempo, o da solenidade da Sagrada Família de Nazaré.

O Filho de Deus veio ao mundo pela Virgem, cujo nome era Maria; nasceu em Belém e cresceu em Nazaré sob a protecção de um homem justo, chamado José.

Jesus foi, desde o princípio, o centro do grande amor de ambos, amor cheio de solicitude e afecto; foi a grande vocação, foi a inspiração e foi o grande mistério da vida de Maria e de José. Na casa nazarena crescia em sabedoria, em estatura e em graça diante de Deus e diante dos homens (Lc 2, 52). Foi obediente e submisso, como o deve ser um Filho em relação aos próprios Pais. Esta obediência nazarena a Maria e a José ocupa a quase totalidade dos anos que Ele viveu na terra, e constitui, assim, o período mais longo da total e ininterrupta obediência tributada ao Pai celeste. Não são muitos os anos que Jesus dedicou ao serviço da Boa Nova e, finalmente, veio o Sacrifício da Cruz.

A Sagrada Família pertence, deste modo, parte importante do mistério divino, cujo fruto é a redenção do mundo.

2. Na solenidade da Sagrada Família de Nazaré, a Igreja, através da liturgia de hoje, apresenta os melhores e mais fervorosos votos a todas as famílias do mundo. Tiro da carta de São Paulo aos Colossenses apenas duas frases bem ricas de significado. Seja a primeira: A paz de Cristo reine nos vossos corações (Col 3, 15). De facto, a paz é sinal do amor, é a sua confirmação na vida da família. A paz é a alegria dos corações; é conforto no trabalho diário. A paz é o amparo que marido e mulher se oferecem reciprocamente, e que os filhos encontram nos pais e os pais nos filhos.

Acolham todas as famílias do mundo os votos de tal paz.

Acolham elas, também, outro voto. de que se fala em seguida na mesma carta de São Paulo aos Colossenses: A palavra de Cristo permaneça em vós abundantemente (Col 3, 16).

A palavra é manifestação do pensamento e meio de entendimento recíproco. Os pais começam o trabalho educativo ensinando aos filhos palavras. Elas revelam a inteligência e a alma e abrem à criança os caminhos do conhecimento do mundo, dos homens e de Deus.

A palavra é meio fundamental de educação e desenvolvimento para todo o homem.

Acolham hoje todas as famílias do mundo os votos de bem e de paz que emanam da riqueza da Palavra de Cristo, para que, através da fé .na mesma Palavra, os filhos dos homens encontrem a força de vida que Ele lhes transmitiu com o seu Nascimento. Por estas intenções elevemos agora a Nossa Senhora as nossas orações.


Depois do Angelus

1. Sei que partiram, esta manhã, da Praça de São Pedro numerosos participantes na tradicional "maratona de São Silvestre", promovida no final deste ano chegado já ao seu ocaso. Envio do coração, a todos os maratonistas; a minha afectuosa saudação e votos de feliz Ano Novo. Desejo-lhes, além disso, verdadeiras e duradoiras conquistas nas provas do espírito, ao mesmo tempo que peço ao Senhor difunda nos corações os dons da sua alegria e da sua paz, em penhor dos quais concedo, aos generosos desportistas e a todos os Romanos, a minha mais afectuosa Bênção.

2. Dirijo-vos uma saudação cordial a vós, caríssimos alunos da quinta Classe mista da Escola Elementar "Santa Maria delle Grazie in Preganziòl", vindos para rezar sobre os túmulos dos Apóstolos e para manifestar ao Papa a vossa afeição.

Ao agradecer-vos a vossa gentil visita, confio-vos à protecção maternal de Nossa Senhora, venerada no santuário anexo à vossa escola, e abençoo-vos, estendendo a Bênção Apostólica às Religiosas e aos vossos pais que vos acompanharam e a toda a comunidade paroquial de Preganziòl.

3. Dirijo, depois, uma saudação particular aos estudantes universitários e liceais da Fundação R.U.I. (Residências Universitárias Internacionais), provenientes de várias partes , de Itália. Caríssimos, se fordes sempre no vosso meio testemunhas de Cristo, podereis experimentar que estes vossos anos de estudo não constituem apenas preparação para a vida, mas são vida eles mesmos, no seu sentido mais pleno.

Ao pedir ao Senhor que vos cumule das suas graças, cordialmente vós abençoo.

 

© Copyright 1979 - Libreria Editrice Vaticana

 

top