The Holy See
back up
Search
riga

JOÃO PAULO II

ANGELUS

18 de Janeiro de 1998

Os vinte novos Cardeais

 

Caríssimos Irmãos e Irmãs! 

1. Hoje tem início a anual Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, com o tema «O Espírito vem em ajuda da nossa fraqueza» (Rm 8, 26). O desafio ecuménico, que se apresenta a todos os discípulos de Cristo, exige em primeiro lugar que se reze muito. Uma oração comum e constante para obter que o Espírito de Jesus, apesar das debilidades e limites humanos, ajude os cristãos a cruzar o limiar do novo Milénio, «se não totalmente unidos, pelo menos muito mais perto de superar as divisões do segundo Milénio» (Tertio millennio adveniente, 34). Não nos devemos resignar às divisões. Ao contrário, é preciso ousar com a audácia de quem confia na ajuda divina e percorrer, com todos os meios, a via do diálogo respeitoso e sincero. 

Estamos no segundo ano de preparação para o Jubileu. É o ano dedicado ao Espírito Santo, o verdadeiro protagonista de todos os esforços para a plena unidade. Com efeito, é Ele que actualiza em todos os tempos a única Revelação que Cristo trouxe aos homens, tornando-a viva e eficaz no coração de cada um e da Igreja inteira. Por conseguinte, «neste crepúsculo do milénio, a Igreja deve dirigir-se com prece mais instante ao Espírito Santo, implorando-Lhe a graça da unidade dos cristãos» (ibid.).

2. Tenho agora a alegria de anunciar que no dia 21 do próximo mês de Fevereiro, vigília da festa da Cátedra de S. Pedro, presidirei a um Consistório, no qual nomearei vinte novos Cardeais.

Eis os nomes deles:

- D. Jorge Arturo MEDINA ESTÉVEZ, Arcebispo Emérito de Valparaíso, Pró-Prefeito da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos;

- D. Alberto BOVONE, Arcebispo Titular de Cesarea di Numidia, Pró-Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos;

- D. Darío CASTRILLÓN HOYOS, Arcebispo Emérito de Bucaramanga, Pró-Prefeito da Congregação para o Clero;

- D. Lorenzo ANTONETTI, Arcebispo Titular de Roselle, Pró-Presidente da Administração do Património da Sé Apostólica;

- D. James Francis STAFFORD, Arcebispo Emérito de Denver, Presidente do Pontifício Conselho para os Leigos;

- D. Salvatore DE GIORGI, Arcebispo de Palermo (Itália);

- D. Serafim FERNANDES DE ARAÚJO, Arcebispo de Belo Horizonte (Brasil);

- D. António Maria ROUCO VARELA, Arcebispo de Madrid (Espanha);

- D. Aloysius Matthew AMBROZIC, Arcebispo de Toronto (Canadá);

- D. Jean BALLAND, Arcebispo de Lião (França);

- D. Dionigi TETTAMANZI, Arcebispo de Génova (Itália);

- D. Polycarp PENGO, Arcebispo de Dar-es-Salaam (Tanzânia);

- D. Christoph SCHÖNBORN, O.P., Arcebispo de Viena (Áustria);

- D. Norberto RIVERA CARRERA, Arcebispo da Cidade do México (México);

- D. Francis Eugene GEORGE, O.M.I., Arcebispo de Chicago (E.U.A.);

- D. Paul Shan KUOHSI, S.I., Bispo de Kaohsiung (Taiwan);

- D. Adam KOZLOWIECKI, S.I., Arcebispo Titular de Potenza Picena, missionário na Zâmbia. 

Depois, em derrogação ao limite numérico estabelecido pelo Papa Paulo VI na Constituição Apostólica «Romano Pontifici eligendo» (cf. n. 33), elevo à púrpura outros três Prelados, manifestando-lhes deste modo o meu apreço pela dedicação com a qual serviram a Santa Sé: 

- D. Giovanni CHELI, Arcebispo Titular de Santa Giusta, Presidente do Pontifício Conselho para a Pastoral dos Migrantes e Itinerantes;

- D. Francesco COLASUONNO, Arcebispo Titular de Tronto, Núncio Apostólico na Itália;

- D. Dino MONDUZZI, Bispo Titular de Capri, Prefeito da Casa Pontifícia. 

Fazia parte da lista também D. Giuseppe UHAÈ, Secretário da Congregação para a Evangelização dos Povos, o qual tinha sido informado há três dias, mas esta manhã o Senhor chamou-o a Si.

Reservei ainda «in pectore» a nomeação de dois Prelados para o Cardinalato.

A plêiade dos novos Purpurados, provenientes de várias partes do mundo, reflecte de maneira eloquente a universalidade da Igreja: entre eles há Prelados que se tornaram beneméritos tanto pelo serviço à Santa Sé como pelo ministério pastoral, empregando generosamente as suas energias nos diversos âmbitos da sua actividade.

3. Confio os novos eleitos à protecção materna de Maria Santíssima, implorando a assistência dela sobre as suas pessoas e as respectivas funções eclesiais. Que a Virgem lhes conceda saberem testemunhar sempre com coragem e coerência evangélica o amor a Cristo e à Igreja.


Saudação aos fiéis após a recitação do «Angelus» 

Saúdo com grande afecto a juventude de Roma, que veio à Praça de São Pedro para a Festa da Paz, promovida pela Acção Católica e aberta aos jovens dos grupos paroquiais e das escolas da cidade.

Queridos amigos, este ano quisestes representar a «Cidade da Paz»: encorajo-vos a construí-la todos os dias da vossa vida. Soube que quereis dar o vosso contributo à missão da cidade de Roma com a «Missão Juventude». Exorto-vos a dedicar todo o vosso entusiasmo a esta iniciativa, da qual esperamos tanto bem para a nossa Cidade. 

Agora, juntamente com dois dos vossos representantes, libertaremos duas pombas, sinal da paz que a juventude se empenha em construir no seu bairro e cidade. 

A minha saudação torna-se extensiva a todos os peregrinos presentes; desejo um bom domingo e peço que me acompanheis com a oração na iminente viagem apostólica a Cuba.

Muito obrigado pela vossa contribuição. Esperamos que, também com as vossas orações, eu possa não só ir a Cuba mas de igual modo retornar.

Louvado seja Jesus Cristo! Adeus!

 

© Copyright 1998 - Libreria Editrice Vaticana

top