The Holy See
back up
Search
riga

 JOÃO PAULO II

ANGELUS

 Domingo, 6 de Julho de 2003
 

 

 

Caríssimos Irmãos e Irmãs

1. Conclui-se, hoje, a celebração do centenário da morte de Santa Maria Goretti, "pequena e doce mártir da pureza", como a definiu o meu venerado predecessor, Pio XII. O seu corpo mortal repousa na igreja de Nettuno, na Diocese de Albano, e a sua belíssima alma vive na glória de Deus.

O que diz aos jovens de hoje esta jovem frágil, mas cristãmente madura, com a sua vida e sobretudo com a sua morte heróica? Marietta assim era chamada familiarmente recorda à juventude do terceiro milénio que a verdadeira felicidade exige coragem e espírito de sacrifício, rejeição de todo o compromisso com o mal e disposição para pagar com a própria vida, mesmo com a morte, a fidelidade a Deus e aos seus mandamentos.

Como é actual esta mensagem! Hoje exaltam-se, muitas vezes, o prazer, o egoísmo ou até a imoralidade, em nome de falsos ideais de liberdade e de felicidade. É preciso reafirmar com clareza que a pureza do coração e do corpo deve ser defendida, porque a castidade "guarda" o amor autêntico.

2. Santa Maria Goretti ajude todos os jovens a experimentar a beleza e a alegria da bem-aventurança evangélica:  "Felizes os puros de coração, porque verão a Deus" (Mt 5, 8).
A pureza de coração, como qualquer virtude, exige um treino quotidiano da vontade e uma constante disciplina interior. Pede, acima de tudo, o recurso assíduo a Deus, na oração.

As múltiplas ocupações e ritmos acelerados da vida tornam talvez difícil o cultivo desta importante dimensão espiritual. As férias do Verão, porém, que para alguns começam precisamente nestes  dias,  se  não  são  "gastas"  na dissipação e no simples divertimento, podem  tornar-se  uma  ocasião  propícia  para  dar  uma  nova  força  à  vida interior.

3. Enquanto faço votos para que se tire proveito do repouso estival para crescer espiritualmente, confio a juventude a Maria, resplandecente de beleza. Ela, que sustentou Maria Goretti na provação, ajude a todos, especialmente os adolescentes e jovens, a descobrir o valor e a importância da castidade para construir a civilização do amor.


Depois do "Angelus"

Saúdo cordialmente todos os peregrinos de língua francesa. Dirijo, de modo particular, as minhas saudações aos representantes das 161 organizações membros da Caritas Internationalis, que começam amanhã a sua 17ª assembleia geral, sobre o tema:  Mundializar a solidariedade. Que o Espírito Santo vos assista e vos inspire, a fim de ajudar toda a Igreja a viver a caridade e a pôr em marcha uma verdadeira partilha com os mais pobres!

Desejo saudar os participantes no Encontro Mundial Católico Knanaya. Possa o vosso Encontro ser orientado pelos dons espirituais da sabedoria e da compreensão. Invoco sobre todos os peregrinos e visitantes de língua inglesa, presentes no Angelus de hoje, a graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo.

Saúdo cordialmente o grupo de peregrinos provenientes de Dubrovnik. Sede bem-vindos! Caríssimos, grato pela belíssima e inesquecível hospitalidade que me proporcionastes na vossa esplêndida cidade, por ocasião da minha recente Visita pastoral, invoco a bênção de Deus sobre vós aqui presentes, sobre as vossas famílias, os vossos compatriotas e toda a Terra croata. Louvados sejam Jesus e Maria!

Saúdo os peregrinos de língua italiana, em particular os Coros que deram vida a uma manifestação de beneficência, em que também tomaram parte o Coro "Mitar", de Israel e o Coro "São José", de São Francisco.

A todos desejo um bom domingo.

 

 

© Copyright 2003 - Libreria Editrice Vaticana

 

top