The Holy See
back up
Search
riga

VISITA PASTORAL À PARÓQUIA ROMANA
DE SANTA MARIA DA APRESENTAÇÃO

HOMILIA DO PAPA JOÃO PAULO II

Domingo, 24 de Outubro de 1982

 

1. "O Senhor fez para nós grandes coisas!".

Quais são as "grandes coisas", de que quer dar testemunho a liturgia do presente domingo? Leiamos com atenção as palavras!

A primeira "grande coisa" é a messe, a colheita dos campos. Escutemos as palavras do Salmo, que nos apresenta, sobretudo, quem semeia com as lágrimas, para recolher depois entre cânticos (cf. Sl 125/126, 5). E em seguida acrescenta:

"Na partida vai chorando, / o que leva a semente; / no regresso vem cantando / o que transporta os feixes de espigas" (ibid. v. 6).

Grande coisa: a inteira obra da criação, o mundo e a terra destinada ao homem, juntamente com os seus recursos ocultos. A terra, que produz o seu fruto, as espigas dos campos e o grão nas espigas, para fazer o pão, como alimento para os homens.

E tantos, tantos outros bens da obra da criação, destinados ao uso do homem neste mundo. Mas, com a condição de que os saiba utilizar bem e de modo justo.

2. Mas vamos avante, guiados pela liturgia de hoje!

Eis, no Evangelho um homem que não via, o mendicante cego, Bartimeu, filho de Timeu (cf. Mc 10, 46) e nos seus lábios o grito: "Filho de David, Jesus, tem piedade de mim!" (ib. v. 47). Jesus perguntou-lhe: "Que queres que te faça?". A resposta: "Rabboni, que eu veja!" (ib., v. 51). A palavra de Jesus: "Vai, a tua fé te salvou" (ib., v. 52). E depois da palavra — o milagre. Bartimeu vê o mundo, o mundo criado por Deus, o mundo que o Criador ofereceu aos olhos, às mãos, aos pensamentos humanos.

E Bartimeu do Evangelho de hoje adere às palavras do Salmo: "O Senhor fez para mim grandes coisas!".

Grandes coisas fez o Senhor por nós!

3. A restituição da vista ao cego é um sinal. Um dentre muitos sinais que Cristo realizou, para abrir aos seus ouvintes a vista da alma, a fim de que vejam com ela que o Senhor mudou a sorte de Sião, a fim de que vejam interiormente e divisem quão "grandes coisas fez o Senhor" para o homem, não só mediante a obra da criação, mas ainda mais mediante a obra da Redenção.

Quão "grande coisa" é que "o Senhor tenha salvado o seu povo, o resto de Israel", como lemos no livro do profeta Jeremias (cf. 31, 7).

"De facto. Deus amou de tal modo o mundo que lhe deu o Seu Filho único, para que todo o que n'Ele crer não pereça, mas tenha a vida eterna", segundo as palavras do Evangelho de São João (3, 16).

Quão "grande coisa" é a Encarnação, a Redenção mediante a cruz e a ressurreição, a santificação mediante o envio do Espírito, o Paráclito!

É necessário apenas que a tudo isto se abram os olhos da alma humana, e que o homem o veja!

4. É preciso que o homem abra os olhos e veja, com o olhar da fé, a Cristo, que é Mediador e Sacerdote da nova e eterna Aliança. Deste Mediador e Sacerdote fala-nos hoje a Epístola aos Hebreus: "escolhido de entre os homens é constituído a favor dos homens, nas coisas concernentes a Deus" (5, 1).

— é constituído
"para oferecer dons e sacrifícios pelos pecados" (ib.)

— é constituído
para "se compadecer dos ignorantes e dos que erram (5, 2).

E eis, Cristo "faz-se" um tal Mediador e Sacerdote — e realmente é! E isto foi feito pelo Pai, que Lhe disse: "Tu és Meu Filho, hoje Te gerei" (5, 5) — e noutra passagem: Tu és sacerdote eternamente, segundo a ordem de Melquisedec" (5, 6).

Bartimeu, curado da cegueira de maneira miraculosa, abriu os olhos e diante de si avistou Jesus, o Filho de David.

Abramos o olhar da nossa fé, para ver Cristo na plena luz do Evangelho. E vendo com os olhos da fé Aquele que é Mediador e Sacerdote — o único Mediador e Sacerdote entre Deus e os homens e Sacerdote segundo a ordem de Melquisedec — repitamos uma vez mais, e façamo-lo com o maior arrebatamento e a maior força de convicção:

O Senhor fez para nós grandes coisas!

5. Hoje a Igreja celebra o dia missionário.

Parecem falar disto as palavras do Profeta Jeremias, na primeira leitura:

"Eis que os trarei do país do Norte, e congregá-los-ei dos confins da terra. O cego e o coxo... será imensa a multidão que há-de voltar.

Voltarão em lágrimas, conduzi-los-ei em grande consolação, por caminhos direitos em que não tropeçarão; porque sou como um pai..." (31, 8-9).

Hoje é o domingo missionário. A Igreja quer que todos nós abramos mais largamente o olhar da fé e olhemos para a missão da Igreja em toda a terra. E que nós todos abramos de igual modo mais largamente os nossos corações e amemos mais esta missão; que todos nos sintamos chamados a nela tomar parte. A Igreja inteira é missionária.

O Salvador nosso Jesus Cristo "destruiu a morte e irradiou vida e imortalidade por meio do Evangelho" (2 Tim 1, 10).

E, juntamente com tudo isto. Nosso Senhor Jesus Cristo constituiu a missão da Igreja.

Que todos nos sintamos chamados a esta missão! Toda a Igreja é missionária.

6. Neste domingo o Bispo de Roma cumpre o mandato missionário da Igreja, visitando a Paróquia de "Santa Maria da Apresentação", a vossa Paróquia.

Vim para junto de vós precisamente porque é uma Paróquia "jovem" — tem cerca de dez anos de vida — e "missionária", com uma intensa e dinâmica vida; uma Paróquia que se encontra também em meio de várias dificuldades, não última a da falta de um templo "visível".

Desejo, portanto, manifestar a minha cordial saudação e o meu sincero encorajamento ao vosso pároco, Padre Pietro Beccaria, que trabalhou com incansável zelo em todos estes anos para edificar interiormente a vossa comunidade. Faço votos por que logo possa surgir uma igreja bela, ampla, decorosa, adaptada às exigências pastorais das quase duas mil e quinhentas famílias e dos dez mil fiéis pertencentes à Paróquia.

Desejo saudar também os sacerdotes, que prestam a sua colaboração ao pároco, e os membros dos Institutos Religiosos masculinos e femininos, que trabalham no âmbito deste território: a Ordem Antoniana Maronita; os Salesianos Ucranianos com o Pontifício Seminário; os Sacerdotes Ucranianos com a Universidade Ucraniana; os Padres da Santa Cruz; os Padres do Mundo Melhor; os Missionários do Sagrado Coração; as Pias Irmãs da Redenção; as Irmãs da Imaculada, de Génova; as Irmãs Passionistas e as Filhas da Providência; as Irmãs Servas de São José; as Irmãs do Anjo da Guarda; as Irmãs Trinitárias Ucranianas; as Irmãs da Sagrada Família; as Irmãs de São Basílio; as Irmãs Ucranianas da Imaculada; a todos e a todas o convite a quererem com sempre maior dedicação dar um generoso contributo de disponibilidade e de energias em favor das várias iniciativas da Paróquia.

Saúdo também todos os que estão empenhados generosamente no trabalho apostólico: o Conselho Pastoral; o grupo dos Catequistas e das Catequistas; os Itinerantes, grupo das Sextas-feiras; o Gam; o grupo Pesquisa; o grupo Fidelidade; os Cantores; os Leitores; os Meninos de Coro da Paróquia.

Nem posso esquecer, nesta significativa circunstância da minha visita pastoral, os pais, as mães, os jovens, os pobres, os doentes, e, em particular, os meninos e as meninas que são a grande alegria e a viva esperança da Igreja e da sociedade. Li com interesse e emoção a cartinha que desejaram enviar-me na expectativa deste nosso encontro Manifestaram-me eles o seu afecto, os seus límpidos ideais — a bondade, a paz e a concórdia entre os povos — e pediram-me para ser o porta-voz perante a Igreja e o mundo destas suas exigências. Um menino do segundo ano de catecismo escreveu-me uma frase, que sintetiza magnificamente os vossos sentimentos mais profundos: "A nossa é uma paróquia modesta, mas aqui encontrarás tanto amor".

Obrigado! Obrigado pela vossa alegre presença à minha visita!

7. Irmãos e Irmãs caríssimos! Certamente podemos dizer juntos: "O Senhor fez para nós grandes coisas!". Também a vossa Paróquia, como célula viva da Igreja e partícipe da sua missão, é "uma grande coisa".

É necessário que olhemos para ela com olhos de fé e que, construindo-a interiormente mediante constante testemunho da nossa vida cristã, colaboremos com Cristo, que "destruiu a morte e irradiou vida e imortalidade por meio do Evangelho" (2 Tim 1, 10).

Amém!

 

 

© Copyright 1982 - Libreria Editrice Vaticana

top