The Holy See
back up
Search
riga

SOLENIDADE DA EPIFANIA DO SENHOR
TE DEUM

PALAVRAS DO PAPA JOÃO PAULO II

6 de Janeiro de 2001

 

Caríssimos Irmãos e Irmãs

1. Com o cântico solene do Te Deum, daqui a pouco elevaremos a Deus a nossa acção de graças pelo inestimável dom que o Ano Santo constituiu para a Igreja e a humanidade.

Unem-se a nós na acção de graças as Dioceses do mundo inteiro, que viveram com intensidade este Jubileu, em constante comunhão com a Igreja de Roma. Não se podem esquecer a cordial participação de cristãos de outras Igrejas e Comunidades eclesiais, bem como a adesão por parte dos seguidores de outras Religiões na alegria dos cristãos por ocasião deste acontecimento extraordinário.

2. Neste momento, sinto a necessidade de expressar sentimentos de sincero reconhecimento às instituições e aos responsáveis do Governo italiano, da Região do Lácio, da Província e do Município de Roma, pelo compromisso generoso em benefício do bom êxito do Jubileu.

Agradeço ao Comité Central para o Grande Jubileu e àqueles que colaboraram nas suas várias comissões e articulações. Estou grato às pessoas responsáveis pelas sagradas liturgias e pelos tempos de oração; e àqueles que prestaram aos peregrinos o precioso serviço da escuta e das confissões.

Transmito um caloroso obrigado às Forças da Ordem, aos operadores dos serviços de hospitalidade, de informação e de assistência médica; à Agência romana para o Jubileu e aos cerca de setenta mil voluntários de todas as idades e proveniências, que se intercalaram sem interrupção ao longo de todo o Ano jubilar; às famílias que acolheram os peregrinos nas suas casas, especialmente os jovens. São deveras muitos aqueles que ofereceram a sua contribuição: nenhum deles se sinta excluído deste meu cordial e profundo agradecimento.

Além disso, não posso deixar de agradecer a quem contribuiu espiritualmente para o bom êxito do Jubileu: penso nas monjas e nos monges de clausura, assim como nas inumeráveis pessoas, de forma especial os idosos e os enfermos que, incessantemente, rezaram e ofereceram os seus sofrimentos pelo Jubileu. De modo particular, gostaria de agradecer aos doentes que em cada mês se encontraram na Basílica de Santa Maria Maior e a quantos se uniram a eles, oriundos de toda a Itália.

A todos, obrigado de coração!


Saudações

Estimados peregrinos de expressão francesa, dirijo-vos uma cordial saudação. No termo do grande Jubileu, desejo que as vossas iniciativas jubilares dêem frutos de graça para vós, as vossas famílias e as vossas comunidades diocesanas. Estou convicto de que tudo quanto realizastes fará aumentar a fé no vosso país e contribuirá para melhorar a vida. Concedo a todos vós uma afectuosa Bênção apostólica.

É-me grato saudar as pessoas de língua inglesa, participantes neste acto conclusivo do grande Jubileu: as abundantes graças e bênçãos deste Ano Santo continuem a sensibilizar as vossas vidas e verdadeiramente cumulem os vossos lares, famílias e amigos, bem como o mundo inteiro, com os incessantes frutos da fé, da esperança e do amor!

Saúdo de coração os peregrinos provenientes dos países de língua alemã. Hoje fechou-se a Porta Santa, mas o acesso ao Cristo vivo permanece sempre aberto. Assim, o termo do grande Jubileu é contemporaneamente um importante início: Cristo deseja que recomecemos. Como penhor disto, acompanhe-vos a Bênção permanente de Deus.

É com afecto que saúdo os peregrinos de língua espanhola. O encontro especial com Cristo, exigido por este grande Jubileu, e as graças alcançadas ao longo dele inspirem toda a vossa vida nos anos vindouros, fazendo de todos testemunhas do amor e da misericórdia de Deus.

Amados Irmãos e Irmãs de expressão portuguesa, o Jubileu foi realmente um ano de graça no Senhor. Levai aos vossos lares a certeza da paz e da misericórdia de Cristo, nossa Páscoa, e vivei com a firme esperança no Ressuscitado, porque Ele vos espera na Casa do Pai. Deus vos abençoe!

Desejo a todos os meus Compatriotas que os dons espirituais que nos foram concedidos durante o grande Jubileu perdurem e dêem frutos abundantes na vida pessoal, familiar e social. Cristo, "único Salvador do mundo", enriqueça a todos com a sua Bênção e vos conduza pelos caminhos do novo milénio.

 

 

© Copyright 2001- Libreria Editrice Vaticana

top