The Holy See
back up
Search
riga

CONCELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA DE CANONIZAÇÃO

HOMILIA DO PAPA JOÃO PAULO II

Domingo, 16 de Maio de 2004

 

1. "Dou-vos a minha paz!" (Jo 14, 27). No tempo pascal, escutamos muitas vezes esta promessa de Jesus aos seus discípulos. A paz verdadeira é fruto da vitória de Cristo sobre o poder do mal, do pecado e da morte. Aqueles que O seguem fielmente tornam-se testemunhas e construtores da sua paz.

Nesta luz, apraz-me contemplar os seis novos Santos: Luís Orione, Aníbal Maria Di Francia, José Manyanet y Vives, Nimatullah Kassab Al-Hardini, Paula Isabel Cerioli e Joana Beretta Molla.

2. "Homens que expuseram a vida pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo" (Act 15, 26). Estas palavras dos Actos dos Apóstolos podem aplicar-se oportunamente a São Luís Orione, homem totalmente entregue à causa de Cristo e do seu Reino. Sofrimentos físicos e morais, cansaços, dificuldades, incompreensões e obstáculos de todos os tipos marcaram o seu ministério apostólico. "Cristo, a Igreja e as almas dizia ele são amados e servidos na cruz e na crucifixão, ou não são de modo algum amados nem servidos" (Escritos, 68, 81).

O coração deste estrategista da caridade foi "ilimitado, porque se dilatou com a caridade de Cristo" (Ibid., 102, 32). A paixão por Cristo foi a alma da sua vida audaciosa, o impulso interior de um altruísmo sem reservas, a fonte sempre fresca de uma esperança indestrutível.

Este filho humilde de um pedreiro proclama que somente a caridade salvará o mundo" (Ibid., 62, 13) e a todos repete que a alegria perfeita não pode existir, senão na perfeita dedicação de si mesmo a Deus e aos homens, a todos os homens" (Ibidem).

3. "Se alguém me ama, guarda a minha palavra" (Jo 14, 23). Nestas palavras evangélicas, apresenta-se-nos delineado o perfil espiritual de Aníbal Maria Di Francia que, o amor ao Senhor, o estimulou a dedicar a existência inteira ao bem espiritual do próximo. Nesta perspectiva, ele sentia sobretudo a urgência de realizar este mandato evangélico: "Rogate ergo... Por isso, pedi ao dono da seara que mande trabalhadores para a sua seara!" (Mt 9, 38).

Aos Padres rogacionistas e às Irmãs Filhas do Zelo Divino, deixou a tarefa de se empenharem com todas as forças, a fim de que a oração pelas vocações fosse "incessante e universal". O Pe. Aníbal Maria Di Francia dirige este mesmo convite aos jovens do nosso tempo, resumindo-o na sua exortação habitual: "Apaixonai-vos por Jesus Cristo!".

Desta intuição providencial nasceu no interior da Igreja um grande movimento de oração pelas vocações. Formulo votos de coração para que o exemplo do Pe. Aníbal Maria Di Francia oriente e sustente esta acção pastoral também no tempo presente.

4. "O Espírito Santo, que o Pai vai enviar em meu nome, Ele ensinar-vos-á todas as coisas e far-vos-á recordar tudo o que Eu vos disse" (Jo 14, 26). Desde o princípio, o Paráclito suscitou homens e mulheres que recordaram e difundiram a verdade revelada por Jesus. Um deles foi José Manyanet y Vives, verdadeiro apóstolo da família. Inspirando-se na escola de Nazaré, ele realizou o seu projecto de santidade pessoal e dedicou-se, com abnegação heróica, à missão que o Espírito lhe confiava. Por isso, fundou duas Congregações religiosas. Um símbolo visível do seu anseio apostólico é também o templo da Sagrada Família, de Barcelona.

Que São José Manyanet abençoe todas as famílias e vos ajude a levar os exemplos da Sagrada Família aos vossos lares!

5. Homem de oração, apaixonado pela Eucaristia, que ele gostava de adorar prolongadamente, São Nimatullah Kassab Al-Hardini é um exemplo tanto para os monges da Ordem libanesa maronita, como para os seus irmãos libaneses e para todos os cristãos do mundo. Ele entregou-se totalmente ao Senhor, numa vida de grande renúncia, demonstrando que o amor a Deus constitui a única fonte verdadeira de alegria e de felicidade para o homem. Ele dedicou-se à busca e ao seguimento de Cristo, seu Mestre e Senhor.

Acolhendo os seus irmãos, aliviou e curou muitas feridas nos corações dos seus contemporâneos, dando-lhes testemunho da misericórdia de Deus. Possa o seu exemplo esclarecer o nosso caminho e suscitar, em particular nos jovens, um verdadeiro desejo de Deus e de santidade, para anunciar ao nosso mundo a luz do Evangelho!

6. "O Anjo... mostrou-me a Cidade Santa, Jerusalém, que descia do céu" (Ap 21, 10). A maravilhosa imagem proposta pelo Apocalipse de João exalta a beleza e a fecundidade espiritual da Igreja, a nova Jerusalém. Desta fecundidade espiritual é uma testemunha singular Paula Isabel Cerioli, cuja existência foi copiosa de frutos de bem.

Contemplando a Sagrada Família, Paula Isabel intuiu que as comunidades familiares permanecem sólidas, quando os vínculos de parentela são sustentados e consolidados pela partilha dos valores da fé e da cultura cristã. Para difundir estes valores, a nova Santa fundou o Instituto da Sagrada Família. Com efeito, ela estava convencida de que, para crescerem seguros e fortes, os filhos têm necessidade de uma família sadia e unida, generosa e estável. Que Deus ajude as famílias cristãs a acolher e a dar testemunho do amor de Deus misericordioso em todas as circunstâncias.

7. Do amor divino, Joana Beretta Molla foi uma mensageira simples mas mais significativa do que nunca. Poucos dias antes do matrimónio, numa carta enviada ao futuro marido, escreveu: "O amor é o sentimento mais bonito que o Senhor colocou na alma dos homens".

Seguindo o exemplo de Cristo, que "tinha amado os seus... amou-os até ao fim" (Jo 13, 1), esta santa mãe de família manteve-se heroicamente fiel ao compromisso assumido no dia do matrimónio. O sacrifício eterno que selou a sua vida dá testemunho de que somente quem tem a coragem de se entregar totalmente a Deus e aos irmãos se realiza a si mesmo.

Possa a nossa época descobrir de novo, através do exemplo de Joana Beretta Molla, a beleza pura, casta e fecunda do amor conjugal, vivido como resposta ao chamamento divino!

8. "Não fiqueis perturbados, nem tenhais medo!" (Jo 14, 27). As vicissitudes terrestres destes seis novos Beatos impelem-nos a perseverar no nosso próprio caminho, confiando na ajuda de Deus e na protecção maternal de Maria. Que agora, do céu, eles velem sobre nós e nos sustentem com a sua poderosa intercessão.

 

 

© Copyright 2004 - Libreria Editrice Vaticana

top