The Holy See
back up
Search
riga

CONCELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA NO INÍCIO
DO ANO ACADÉMICO DAS UNIVERSIDADES ECLESIÁSTICAS

HOMILIA DO PAPA JOÃO PAULO II

Domingo, 22 de Outubro de 2004

 

1. Sinto-me feliz por receber também este ano, na Basílica de São Pedro, a vasta e multiforme comunidade das Universidades eclesiásticas romanas, que retomam o seu caminho académico. Saúdo com reconhecimento o Cardeal Zenon Grocholewski, que celebra a Santa Eucaristia; saúdo os demais Prelados presentes, os Oficiais da Congregação para a Educação Católica, os reitores, os professores e os estudantes dos Ateneus e dos outros Institutos e Faculdades Pontifícias. Dirijo a todos e a cada um a minha cordial saudação.

2. "Há um só Corpo e um só Espírito, assim como a vossa vocação vos chamou a uma só esperança" (Ef 4, 4). Estas palavras, que São Paulo dirige aos Efésios, são pronunciadas esta tarde à comunidade académica eclesiástica de Roma, única no mundo devido ao número e à variedade de presenças. De facto, as Universidades eclesiásticas romanas contribuem para manifestar, da maneira que lhes é própria, a unidade e a universalidade da Igreja. Unidade multiforme que se funda numa mesma "vocação", ou seja, sobre a chamada comum ao seguimento de Cristo. Convido-vos especialmente a vós, queridos estudantes, a fazer com que a formação destes anos vos ajude a "proceder" cada vez mais "de um modo digno do chamamento" cristão (cf. Ef 4, 1); exorto-vos a pôr os vossos talentos ao serviço da Igreja com toda a humildade e disponibilidade.

3. O Salmo responsorial (Sl 23) recordou há pouco uma "geração" que "procura o rosto de Deus". Penso em vós, queridos professores, que partilhais o desejo de conhecer Deus e de penetrar no seu mistério de salvação, revelado plenamente em Cristo. Para subir ao monte do Senhor o Salmista admoesta que são exigidas "mãos inocentes e corações puros" (Sl 23, 4). E acrescenta que quem deseja conhecer a verdade deve comprometer-se a praticá-la com palavras e acções (cf. ibid.). "Eis a geração que procura Deus": sede assim, caríssimos! Sede homens e mulheres comprometidos a criar unidade entre fé e vida, a nível cognoscitivo e ainda antes a nível existencial.

4. Na Eucaristia encontramos uma chave de leitura sintética de tudo o que a palavra de Deus nos diz na liturgia de hoje. Por um lado a Eucaristia é o princípio da unidade na caridade, da comunhão na multiplicidade dos dons. Por outro lado, ela é o mysterium fidei, que contém em si o convite para passar da superfície para a realidade profunda que está sob as aparências. Mediante a Eucaristia, o Espírito Santo ilumina os olhos do nosso coração, dando-nos a possibilidade de compreender os sinais dos tempos novos (Aclamação ao Evangelho, cf. Ef 1, 17; Lc 21, 29-31). O mistério eucarístico é escola na qual o cristão se forma para o "intellectus fidei", exercitando-se a conhecer através da adoração e a crer mediante a contemplação. Nele, ao mesmo tempo, o cristão amadurece a própria responsabilidade cristã, para ser capaz de testemunhar a verdade na caridade.

5. Caríssimos irmãos e Irmãs, este ano académico coincide com o Ano da Eucaristia. A exemplo de São Tomás de Aquino e de todos os Doutores da Igreja, comprometei-vos a tirar do Sacramento do Altar uma renovada luz de sabedoria e uma constante força de vida evangélica. Maria, "Mulher eucarística" e Virgem da escuta obediente, vos acompanhe e vos guie todos os dias à Eucaristia, fonte inexaurível de salvação.

 

 

© Copyright 2004 - Libreria Editrice Vaticana

 

top