The Holy See
back up
Search
riga

CARTA DO PAPA JOÃO PAULO II
AO BISPO DE DROMORE POR OCASIÃO
DO 150º ANIVERSÁRIO DA CATEDRAL DE NEWRY

 

Ao Venerável Irmão
FRANCIS GERALD BROOKS
Bispo de Dromore

Ao celebrar a Igreja de Dromore o 150° aniversário da Catedral Diocesana de Newry, desejo assegurar-vos, e a todos os fiéis, que me encontro espiritualmente junto de vós nesta hora de acção de graças.

É-me grato reflectir convosco sobre as graças inumeráveis que Deus concedeu ao seu povo nessa casa de oração e de culto. É uma fonte de particular alegria recordar que, por mandato e em nome de Nosso Senhor Jesus Cristo, as suas palavras vivificadoras têm sido constantemente pregadas nesta Catedral. E esta proclamação alcançou o seu ponto máximo na renovação do Santo Sacrifício da Missa, oferecido vezes sem conta pelos vivos e pelos mortos. Através da palavra e do sacramento, o Povo de Deus ergueu-se num edifício espiritual para glória da Santíssima Trindade.

Aqui, gerações de cristãos foram iniciadas na fé de Cristo e encarregadas de dar testemunho do seu Evangelho pela palavra e pelo exemplo. Aqui, deu-se a conversão dos corações através da acção salvífica do Redentor, o amor humano foi santificado, e o ministério sacerdotal transmitido. Numa palavra, Cristo continuou em contacto com a comunidade do seu povo, tornando-se sabedoria, rectidão, santificação e redenção para cada geração seguinte.

Espero ardentemente que a jubilosa celebração deste aniversário inspire em todos os fiéis nova consciência da sua dignidade e missão cristãs e estimule novas resoluções nos seus corações. Peço ao Espírito Santo que os torne cada vez mais conscientes da sua adopção divina em Jesus Cristo como Filhos de Deus, e do seu chamamento à renovação e santificação de vida. Ao mesmo tempo, rezo para que todos os padres, religiosos e leigos, nos seus cargos distintos, realizem as exigências da sua vocação, que é a de estarem intimamente associados com Cristo na sua actividade redentora. O meu predecessor Pio XII explicou com grande clareza a importante missão do povo cristão ao colaborar com Cristo Redentor, e hoje eu repito o seu ensinamento:

"Ao desempenhar a tarefa da Redenção, Cristo deseja ser ajudado pelos membros do seu corpo. Não por ser indigente ou fraco, mas antes porque assim o determinou para maior glória da sua Esposa imaculada. Ao morrer na Cruz, deixou à sua Igreja o imenso tesouro da redenção: para o qual aquela nada contribuiu. Porém, quando essas graças se distribuem, não somente Ele partilha a tarefa da santificação com a Sua Igreja, mas quer que de certo modo seja devida à acção dela" (Mystici Corporis: AAS, 1943, p. 213).

Com esta consciência da sua missão, estou convencido que os católicos se dedicarão de novo com santidade e zelo à causa do Evangelho e ao serviço da humanidade. A tarefa salvífica e evangelizadora de Cristo deve ser desempenhada através do seu Corpo, a Igreja, até ao momento em que Ele venha outra vez em glória. Encomendando toda a comunidade eclesial de Dromore à intercessão de Maria Mãe de Deus, e invocando sobre vós a protecção dos vossos santos padroeiros São Patrício e São Colman, envio-vos a minha Bênção Apostólica especial, abraçando-vos a todos no amor do Redentor.

Cidade do Vaticano, 25 de Abril de 1979.

JOÃO PAULO PP. II

 

© Copyright 1979 - Libreria Editrice Vaticana

 

top