The Holy See
back up
Search
riga

MENSAGEM DO PAPA JOÃO PAULO II
POR OCASIÃO DO 50º ANIVERSÁRIO
DE ORDENAÇÃO SACERDOTAL
DO CARDEAL CAMILLO RUINI

 

Ao Venerado Irmão
Senhor Cardeal CAMILLO RUINI
Vigário-Geral para a Diocese de Roma
Presidente da Conferência Episcopal Italiana

1. A 8 de Dezembro de 1954, no centenário da proclamação do dogma da Imaculada, Vossa Eminência, venerado Irmão, recebeu a Ordenação sacerdotal das mãos do então Vice-Gerente de Roma, D. Luigi Traglia. Ao recordar, cinquenta anos mais tarde, este momento da sua existência, desejo unir-me espiritualmente à acção de graças que Vossa Eminência, precisamente na vigília da solenidade da Imaculada Conceição, elevará a Deus durante a solene santa Missa jubilar na Patriarcal Basílica de São João de Latrão, da qual é Arcipreste.

Nesta feliz ocasião, Senhor Cardeal, é-me grato pensar na Virgem Santíssima como Mãe do seu sacerdócio e da sua intensa existência, iniciada em anos difíceis para a comunidade civil e eclesial italiana, sobretudo para as terras da Emília. Maria velou sobre os seus pais, a Srª Iolanda e o Dr. Francesco, que ainda é recordado pela sua dedicação à profissão de médico ao serviço do povo. Precisamente deles, Vossa Eminência recebeu aquela educação para os grandes valores do espírito que o acompanharam no longo ministério pastoral.

A Virgem Maria amparou-o em todas as etapas da sua existência. Tendo crescido entre os jovens da Acção Católica do Oratório de Sassuolo, desde jovem Vossa Eminência começou a interessar-se pelos problemas sociopolíticos tão sentidos na sua terra de origem. Em seguida, guiado por presbíteros sábios, soube reconhecer e acolher a chamada do Senhor e segui-lo pelo caminho da dedicação total à causa do Reino de Deus. Fez os estudos em Roma na Pontifícia Universidade Gregoriana e completou a formação seminarística no Almo Colégio Caprânica, do qual preside hoje a Comissão Episcopal, em contacto com figuras sacerdotais exemplares como a do Reitor, Mons. Cesare Federici, do Vice-Reitor, Mons. Luigi Solari, e de Mons. Pirro Scavizzi.

2. Transcorreram cinquenta anos desde o dia da sua Ordenação sacerdotal! Foram momentos inesquecíveis, que Vossa Eminência reviveu e revive nestes dias juntamente com os familiares e amigos e com a amada Diocese de Régio Emília-Guastalla. Rejubilam com Vossa Eminência a comunidade do seminário diocesano e as dos Estudos teológicos interdiocesano e regional, às quais ensinou durante muitos anos, primeiro a filosofia e, depois, a teologia dogmática. Participando no advento, a Acção Católica e os organismos de pastoral cultural e escolar, que o apreciaram como assistente e guia iluminada, assim como toda a comunidade da região da Emília, que o viu Bispo Auxiliar do saudoso D. Gilberto Baroni.

Alegra-se consigo sobretudo a Comunidade da Diocese de Roma, pela qual há mais de treze anos lhe confiei o cargo de Vigário-Geral. Estou-lhe grato pela dedicação com que desempenha esta tarefa sem poupar energias. Estou-lhe grato também pelo serviço que presta há anos à Santa Sé como membro da Congregação para os Bispos e da Administração do Património da Sé Apostólica.

Também a Igreja na Itália está próxima de Vossa Eminência nesta feliz circunstância. De facto, depois dos meados dos anos oitenta, tendo-o apreciado como perspicaz colaborador na preparação do Congresso eclesial de Loreto, quis confiar-lhe a Secretaria Geral da Conferência Episcopal Italiana. Ao lado do saudoso Presidente Cardeal Ugo Poletti, de venerada memória, do qual foi depois sucessor, Vossa Eminência guiou a CEI nos anos da actuação de quanto era previsto pela nova Concordata entre a Itália e a Santa Sé, ao serviço da Comunidade cristã, que tanto lhe deve porque Vossa Eminência não hesitou em levantar clara e corajosamente a voz nestes quase dezanove anos, marcados por grandes mudanças sociais e culturais na Itália e no mundo.

3. Numerosos acontecimentos da vida eclesial romana e italiana o viram, neste espaço de tempo, como seu zeloso promotor. Limito-me a recordar a conclusão do Sínodo diocesano de Roma, com a missão da cidade em preparação para o Grande Jubileu do Ano 2000, e a "Grande oração pela Itália". Ao guiar em meu nome tais iniciativas, como em toda a sua actividade, Vossa Eminência deu constantemente provas de dedicação pastoral, valorizada pela singular capacidade de conjugar a defesa do património espiritual e cultural da querida Itália com o anseio missionário de fazer chegar a mensagem evangélica aos homens e às mulheres de hoje, mediante um diálogo aberto com a cultura contemporânea. Vossa Eminência viveu e realizou tudo isto, estimulado pelo espírito sacerdotal, procurando antes de mais a maior glória de Deus e o bem das almas, e inspirando-se nos ensinamentos do Concílio Vaticano II.

Por conseguinte, é grande, venerado Irmão, o meu reconhecimento pelo trabalho realizado, enquanto é espontâneo o desejo de traduzir este meu sentimento em oração, invocando de Deus a recompensa em abundância que só Ele pode dar. No especial Ano da Eucaristia, que estamos a celebrar, rezo para que, alimentado quotidianamente pelo Pão da Vida, Vossa Eminência continue a progredir pelo caminho da plena e sincera conformação com Cristo, Bom Pastor, que deu a vida pelo seu rebanho até morrer na Cruz.

Seguindo docilmente este difícil caminho, Vossa Eminência verá o seu sacerdócio enriquecer-se cada vez mais de frutos espirituais, abençoado e sustentato pela Virgem Imaculada e pelos seus santos protectores.

Com estes sentimentos, concedo-lhe uma especial Bênção Apostólica, fazendo-a extensiva de coração a quantos lhe estão próximos nesta feliz celebração jubilar, dirigindo um pensamento também a quantos Deus confiou aos seus cuidados pastorais.

Vaticano, 4 de Dezembro de 2004.

 

PAPA JOÃO PAULO II

 

© Copyright 2004 - Libreria Editrice Vaticana

 

top