The Holy See
back up
Search
riga

VIAGEM APOSTÓLICA DO PAPA JOÃO PAULO II
 À REPÚBLICA DOMINICANA, MÉXICO E BAHAMAS

SAUDAÇÃO DO SANTO PADRE
AOS CRISTÃOS DAS BAHAMAS

Quinta-feira, 1 de Fevereiro de 1979
 

Estou-vos agradecido por estas boas-vindas. É grande alegria para mim, no regresso a Roma poder parar em Nassau, grande alegria estar com o amado povo das Bahamas.

A minha primeira saudação vai para as autoridades desta nação jovem, de há pouco independente. Facilitastes gentilmente a minha visita, e desejo assegurar-vos da minha cordial gratidão. Contai, além disso, com as minhas orações pelo exacto desempenho das grandes tarefas que sois chamados a desempenhar, ao serviço de todos os homens e mulheres desta nação.

Estando aqui esta noite no meio de vós, tenho a oportunidade de formular os meus melhores votos em pró de toda população das Bahamas. O que espero para todos é que haja constante progresso no caminho do desenvolvimento humano autêntico e integral. Com a profunda convicção da inigualável dignidade da pessoa humana, oxalá todos os habitantes destas ilhas ofereçam o seu contributo individual e sem igual para o bem comum, que toma em conta os direitos pessoais e os deveres de todos os cidadãos.

Estar convosco é também participar na esperança de que vós, como nação soberana dentro da família das nações, ireis oferecer a vossa própria e especial contribuição à sociedade: de que ireis ajudar a erguer a paz mundial sobre as colunas sólidas da verdade e da justiça, da caridade e da liberdade. Deus abençoe todos os vossos esforços e vos ajude a desempenhar este importante papel, para bem desta geração e das seguintes.

Nesta ocasião admirável, desejo dirigir uma especial palavra de felicitações a todos os filhos e filhas da Igreja Católica. A todos asseguro o meu amor em nosso Senhor Jesus Cristo e espero que a minha presença seja para vós eficaz indicação dos grandes laços de fé e caridade que vos ligam com os católicos espalhados pelo mundo inteiro. Peço que encontreis fortaleza e alegria nesta solidariedade e companhia, e que deis constantemente testemunho da vossa crença pela qualidade das vossas vidas cristãs. As palavras de Jesus constituem um desafio constante para todos nós: "Brilhe a vossa luz diante dos homens, de modo que, vendo as vossas boas obras, glorifiquem o vosso Pai, que está nos céus" (Mt. 5, 16).

Com profundo respeito e fraternal amor desejo também saudar todos os outros irmãos cristãos das Bahamas, que todos confessam connosco que "Jesus Cristo é o Filho de Deus" (1 Jo. 4, 15). Acreditai no nosso desejo de colaborar leal e perseverantemente para chegarmos, pela graça de Deus, à unidade desejada por Cristo Senhor. A minha expressão de amizade estende-se igualmente a todos os homens e mulheres de boa vontade, que residem nesta região do Oceano Atlântico. Como filhos dum único Pai dos céus, estamos unidos na solidariedade de amor e na promoção radical da incomparável dignidade da pessoa humana.

Neste momento, pois, durante esta breve paragem sinto eu também a esperança que está em cada um de vós — a gente das Bahamas —  esperança pelo vosso futuro que é vasto como o oceano que vos rodeia. Tenho a honra de partilhar esta esperança convosco e de dar-lhe expressão agora, confiando que ela vos conforte em todos os vossos dignos esforços, como povo unido. Peço a Deus que vos Leve à perfeita obtenção do vosso destino. Conceda Ele ao povo das Bahamas ricas e duradoiras bênçãos. Auxilie os pobres, conforte os doentes, guie a juventude e leve a paz a todos os corações.

Deus abençoe as Bahamas, hoje e sempre!

 

© Copyright 1979 - Libreria Editrice Vaticana

 

top