The Holy See
back up
Search
riga

DISCURSO DO PAPA JOÃO PAULO II
AOS DIRIGENTES E PESSOAL DA "ALITÁLIA"

Segunda-feira, 21 de Maio de 1979

 

Senhor Presidente
e vós todos quantos pertenceis Sociedade "Alitália"

Sinto muito gosto de poder encontrar-me convosco esta manhã, na cordial familiaridade desta Audiência especial que, permitindo-me tornar a ver-vos de perto, desperta no meu ânimo, vivas e intactas, as emoções inapagáveis da viagem à América Latina.

Desejo primeiramente expressar-vos o meu reconhecimento sincero por todas as atenções, que reservastes para mim e para as pessoas que me acompanhavam, a habilidade dos pilotos e o seu perfeito domínio da complexa aparelhagem de bordo, a solicitude delicada e atenta do pessoal aplicado ao magnífico I-Dyne "Dante Alighieri", tudo posto à disposição pela Sociedade. Assim se tornou possível um voo rápido, seguro e confortável para aquele longínquo. Continente, no qual precisamente um vosso compatriota, quase há cinco séculos, plantou a cruz de Cristo.

Uma multidão de lembranças, imagens e emoções se apresentam ao espírito ao lembrar o momento em que, tendo no ânimo a inquietação do missionário, pus pé naquela terra da qual a fadiga, o sacrifício e o sangue de tantos generosos anunciadores do Evangelho fizeram germinar messes abundantes, que agora estão brancas para a ceifa (Jo 4, 35). O encontro com a fé ardente daquelas populações e com o seu entusiasmo espontâneo e indomável, constituiu para mim uma experiência única, que se imprimiu na minha alma com caracteres indeléveis. O entusiasmo, cheio de confiança, com que multidões ilimitadas de pessoas acorreram à volta do humilde Vigário d'Aquele que "é centro do cosmos e da história" (Carta Enc. Redemptor Hominis, 1), confirmou-me na convicção de o mundo contemporâneo se estar a voltar novamente para Cristo, para quem "traz ao homem a liberdade baseada na verdade, Aquele que liberta o homem do que limita, diminui e quase destrói — nas raízes mesmas, na alma do homem, no seu coração e na sua consciência esta liberdade" (Ibid., 12).

Ora o trabalho por vós fornecido, com rara perícia e dedicação infatigável, foi o meio precioso que me consentiu levar uma "palavra; um bom voto e uma esperança Igreja que "simul orat et laborat", reza ao mesmo tempo que trabalha (Const. Lumen Gentium, 17) na América Latina. Ao renovar--vos o testemunho do meu reconhecimento, quero assegurar-vos que na minha oração houve e haverá lugar especial para vós. Conheço as dificuldades do vosso trabalho e sei que ele exige, além da preparação cuidadosa e dum exercício constante, excepcional domínio dos nervos e permanente equilíbrio psíquico, que assegurem a capacidade dum lúcido autodomínio, mesmo nas situações imprevistas e arriscadas.

São estas, qualidades interiores, que podem encontrar, numa fé adulta e num sincero esforço moral segundo os ditames da antiga sabedoria cristã, validíssimo e corroborante sustentáculo. Aliás, a familiaridade com os espaços ilimitados do céu e a possibilidade de tomar, por assim dizer, as distâncias desde "o canteiro que nos torna tão ferozes" (Dante Alighieri, Divina Comédia Paraíso, 22, 151) não podem senão facilitar, no espírito de quem se aventura àquelas alturas, a percepção mais clara da amorosa omnipotência divina e a visão mais serena e mais verdadeira dos valores autênticos, que tornam nobre e digna a vida dum ser humano.

O que desejo é que o pensamento de Deus — Pai de todos os homens, Criador das terras que sobrevoais, e Senhor dos céus que sulcais — vos acompanhe constantemente no cumprimento do vosso dever, vos ilumine e vos sustente nos momentos difíceis, vos inspire sempre a justa "rota" nas escolhas da vida, para que esta viagem decisiva, que tem o seu porto além dos confins do tempo, possa chegar felizmente à meta, que é o próprio Deus.

Quero tornar eficazes estes votos com uma especial Bênção Apostólica, que de boa vontade torno extensiva a todos os componentes da Sociedade "Alitália" e aos vossos familiares, a quem tereis a bondade de transmiti-la, juntamente com a certeza da minha afectuosa lembrança na oração.

 

© Copyright 1979 - Libreria Editrice Vaticana

top