The Holy See
back up
Search
riga

SAUDAÇÃO DO DO PAPA JOÃO PAULO II
 AOS MÉDICOS CATÓLICOS ITALIANOS

Domingo, 27 de Abril de 1980

 

Caros e ilustres Senhores
da Associação dos Médicos Católicos Italianos!

Alegro-me por me encontrar novamente convosco neste Pátio de São Dâmaso, depois do encontro, por assim dizer, oficial e solene, que tive com esta Associação, no início do Pontificado, e por vos renovar a minha satisfação e o meu aplauso pela vossa benemérita actividade humanitária e, ainda mais, pela inspiração cristã que a ilumina e orienta.

Aos sentimentos de sincero apreço, acrescentam-se hoje aqueles, não menos sentidos, do reconhecimento pelo presente que trouxestes convosco: a Unidade Móvel de Reanimação, que vejo aqui exposta, como sinal palpável de filial afeição para com o Papa e de solidariedade cristã, porque destinada a socorrer, proteger e salvar vidas humanas, com os seus aparelhamentos técnicos de vanguarda.

Dirija-se o meu elogio a todos os que quiseram promover esta bela iniciativa e vos deram o seu contributo, e em particular ao zeloso Assistente-Geral Eclesiástico, Mons. Fiorenzo Angelini, aos membros do Conselho Central, aos Delegados Regionais e aos Presidentes das Secções diocesanas. Um especial aplauso, pela sua generosa contribuição, exprimo aos Médicos e a numerosos Capelães de hospital e Religiosas enfermeiras da diocese de Roma, que quiseram assim reafirmar o seu particular vínculo de comunhão eclesial com o seu Bispo.

Nesta feliz oportunidade quero também deixar-vos uma exortação: vós, que trabalhais no serviço médico, tende sempre um alto conceito da vossa missão, que "pela nobreza, pela utilidade e pelo ideal se avizinha bastante da vocação mesma do sacerdote", como já vos disse no encontro precedente (cfr. Encontro com os Médicos Católicos Italianos, 1, 28 de dezembro de 1978). Conforte-vos, no cumprimento exacto do vosso dever, a consciência de dar uma indispensável contribuição para a tutela e defesa da vida humana, daquela vida que traz em si a marca de Deus Criador, que formou o homem à sua imagem e semelhança. Que esta consciência difunda sobre o vosso trabalho uma luz religiosa e vos ajude sempre a ver no doente o corpo de Cristo que sofre.

Acompanho com estes votos a vossa actividade, e, enquanto auguro que sentimentos sempre nobres e cristãos a sustentem, peço Aquela, que invocais como "Salus infirmorum", que assista e recompense quantos de vós, com bons propósitos e bons métodos, empregam o seu empenho e a sua obra para restituir saúde e serenidade a tantos irmãos nossos, provados pela dor e pela enfermidade.

Sirva-vos de ajuda a Bênção Apostólica, que com grande efusão vos dou, aos que vos são caros e a todos os vossos colegas e amigos.

 

© Copyright 1980 - Libreria Editrice Vaticana

 

top