The Holy See
back up
Search
riga

DISCURSO DO PAPA JOÃO PAULO II
AOS MEMBROS DA NOVA CÚRIA GERAL
DA CONGREGAÇÃO DA MISSÃO OU LAZARISTAS

Castel Gandolfo, 27 de Julho de 1980

 

Filhos dilectíssimos

Tenho o prazer de me encontrar hoje convosco, que formais a nova Cúria Geral da Congregação da Missão ou Lazaristas, como foi eleita pela XXXVI Assembleia Geral do mesmo Instituto religioso.

Por isso, apraz-me saudar em vós o novo Superior-Geral na pessoa do Padre Richard McCullen, actual sucessor de São Vicente, e, com ele, o Vigário-Geral, Padre Miguel Pérez-Flores, e os três Assistentes-Gerais.

Ao mesmo tempo que expresso a minha estima por vós e a minha satisfação por terdes sido eleitos para cargos tão importantes, não posso deixar de apresentar-vos os meus paternais bons-votos por um cuidadoso e profícuo desempenho das missões para que fostes escolhidos. A vida religiosa hoje, como sempre, antes agora mais que nunca, é chamada a dar luminoso testemunho evangélico à Igreja e ao mundo, mediante um incondicionado e total seguimento de Cristo. Este deve, além disso, configurar-se e ser vivido de tal modo que os homens possam frutuosamente verificar quão dinâmica, e dirigida para o bem de todos, é uma autêntica consagração ao Senhor. Oxalá saibais também unir harmonicamente em vós a necessária acção e a insubstituível contemplação, e sobretudo possais transfundir eficazmente a síntese de ambas em todos os membros da vossa Congregação.

Sei que os campos de apostolado a vós próprios são múltiplos: as missões, primeiramente, na mais vasta acepção do termo, conforme a entendia o vosso grande Vicente de Paulo; depois a direcção e o ensino nos Seminários; a direcção das Irmãs e das Damas da Caridade; e retiros espirituais ao Clero e ao Laicado. Trata-se de actividades muito significativas, que abrangem sectores diversos e importantes da vida da igreja e requerem todo o esforço inteligente e zeloso dos Lazaristas, no nome grande e urgente da Caridade de Cristo. E vós, dos vossos novos postos de responsabilidade, sabereis certamente imprimir a toda a vossa ilustre Família religiosa aqueles impulsos, que dela pedem os tempos e as condições tanto da Igreja corno do mundo em que hoje vivemos.

Tende a certeza que eu me recordarei de vós na oração, para que não falte a inspiradora e corroborante graça divina às vossas decisões e ao vosso delicado ministério.

Destes favores celestiais, que desejo sejam abundantes, é penhor a minha Bênção Apostólica, que de todo o coração vos concedo e torno extensiva a todos os vossos beneméritos Irmãos distribuídos pelo mundo, como prova do meu afecto e do meu incentivo.

 

© Copyright 1980 - Libreria Editrice Vaticana

 

top