The Holy See
back up
Search
riga

DISCURSO DO PAPA JOÃO PAULO II
POR OCASIÃO DA III ASSEMBLEIA GERAL
DO INSTITUTO SECULAR
DAS MISSIONÁRIAS COMBONIANAS

Sábado, 3 de Janeiro de 1981

 

Caríssimas Irmãs!

Por ocasião da Assembleia Geral do Instituto Secular Missionárias Combonianas, vós, Delegadas e Representantes dos vários Grupos espalhados pela Itália e no Estrangeiro, desejastes vivamente este encontro com o Papa, para ouvir a Sua palavra. Agradeço-vos profundamente este vosso gesto de filial obséquio, tão espontâneo e significativo, e, ao acolher-vos com alegria e afecto, dirijo-vos a minha cordial saudação, que desejo estender a todos os membros do vosso Instituto.

Este, eregido canonicamente em 1969, tem como finalidade a animação missionária na pátria e o trabalho realizado nas Missões, seguindo a espiritualidade de D. Daniel Comboni, o intrépido Missionário de Verona, fundador dos Missionários e das Missionárias do Coração de Jesus que, mediante o célebre "Plano para a regeneração da África" (1864), teve estupendas e modernas intuições para "promover a conversão da África mediante a África". Nestes dias, na sede central em Carraia (Lucca), pensastes rever o caminho realizado nestes cinco anos passados, para renovar os cargos directivos e programar o futuro trabalho. Formulo os votos mais cordiais e o encorajamento mais vivo por esta vossa obra de animação, a fim de que aumente cada vez mais o vosso fervor pela causa missionária, tão nobre e tão essencial para a fé cristã. De facto, vós bem conheceis o explícito mandamento de Jesus aos seus Apóstolos e aos seus seguidores: "Ide, pois, ensinai todas as nações, baptizando-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, ensinando-as a cumprir tudo quanto vos tenho mandado" (Mt 28, 19-20).

Exorto-vos pois a dedicar-vos cada vez com maior empenho e generosidade à vossa obra de animação missionária, vivendo plenamente a espiritualidade ardente e corajosa de D. Daniel Comboni, a fim de poderdes ser efectivamente luz que ilumina o mundo e foco de fé e de amor.

O Cardeal Guglielmo Massáia, que Bem conheceu Comboni e dele foi amigo e inspirador, na sua obra monumental Os meus trinta e cinco anos de missão definia-o "cheio de zelo, de fervor e de vitudes" e afirmava que aprendia da sua doutrina e da força do seu carácter (Vol. VIII). Numa carta ao Cardeal Prefeito da Sagrada Congregação de "Propaganda Fide", escrevia: "Eu tinha-me dedicado à salvação dos Gallas, e julgava que tinha feito alguma coisa; afinal encontrei um coração muito maior, que traz o peso de toda a África e quereria vê-la toda convertida" (10 de Fevereiro de 1865), e exprimia a sua admiração por ele. Quando recebeu a notícia de que Comboni tinha sido eleito bispo e nomeado Vigário Apostólico da África Central (31 de Julho de 1877), manifestando-lhe com alegria a sua estima e a sua consideração, escrevia-lhe: "Sabeis que vos amo, não pela vossa bonita figura, mas pelo vosso grande coração e pelo amor de Deus que arde dentre dele, e isto vos baste...".

Caríssimas Irmãs!

Tende também vós um grande coração, e senti arder dentre de vós imenso amor a Deus e às almas. É necessário fazer conhecer e amar o Evangelho a todas as criaturas: este é o nosso compromisso de cristãos! Para isto Jesus nasceu em Belém; para isto morreu na cruz. Dedicai-vos assiduamente ao estudo e ao aprofundamento da fé, a fim de a poderdes viver com intensidade e testemunhar corajosamente no ideal missionário. E desejo-vos de coração que a vossa obra de "animação missionária" nas paróquias, nas dioceses, nas escolas, nas comunidades eclesiais e nas fileiras da Acção Católica seja fecunda quer na formação de autênticas personalidades cristãs quer na obtenção de numerosas vocações que se consagrem totalmente a Deus e à salvação das almas.

Ajude-vos e inspire-vos Maria Santíssima que tanto foi amada e louvada por Comboni. A Mãe celeste vos comunique todos os dias, e de modo especial nas dificuldades, a sua caridade, a sua fé e o seu espírito, recordando-vos sempre que o sacrifício é o preço da redenção.

E acompanhe-vos a minha Bênção Apostólica!

 

© Copyright 1981 - Libreria Editrice Vaticana

 

top