The Holy See
back up
Search
riga

SAUDAÇÃO DO PAPA JOÃO PAULO II
 POR OCASIÃO DOS 50 ANOS DE FUNDAÇÃO
 DO PONTIFÍCIO COLÉGIO SÃO PEDRO APÓSTOLO

14 de Junho de 1997

 

 

Senhores Cardeais
Venerados Irmãos no Episcopado
e no Sacerdócio!

1. Tenho o prazer de vos acolher, por ocasião do quinquagésimo aniversário da fundação do Pontifício Colégio São Pedro Apóstolo, ocorrência celebrada a 22 de Fevereiro passado, festa da Cátedra de São Pedro.

Dirijo uma saudação muito particular aos Senhores Cardeais Bernardin Gantin e Francis Arinze, que foram alunos do Colégio. Saúdo, além disso, o Cardeal Jozef Tomko, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, da qual o Colégio depende. O meu pensamento dirige-se depois ao Reitor, Padre Manfred Müller, e na sua pessoa desejo exprimir um caloroso agradecimento a todos os Padres e Irmãos Verbitas, que nestas décadas cooperaram na gestão do Instituto; assim como agradeço às Religiosas a sua preciosa contribuição.

2. No início dos anos quarenta D. Celso Costantini, Presidente da Pontifícia Obra de São Pedro Apóstolo, promoveu a construção de um Colégio urbano para os sacerdotes provenientes dos Países de missão, enviados a Roma para aperfeiçoar os estudos eclesiásticos. O novo Instituto foi erigido canonicamente pela Sagrada Congregação «de Propaganda Fide» no dia 18 de Janeiro de 1947. No ano sucessivo, na vigília da Solenidade dos Santos Pedro e Paulo, o Papa Pio XII, precisamente por ocasião da inauguração do Colégio, dirigiu aos sacerdotes indígenas de todos os territórios de missão uma especial Exortação Apostólica. Três anos mais tarde, na Encíclica Evangelii praecones , ao falar dos desenvolvimentos do apostolado missionário, o meu venerado Predecessor mencionou também o «Colégio São Pedro no Janículo », «no qual — escrevia — os sacerdotes indígenas se formam de modo mais aprofundado e mais adequado nas disciplinas sagradas, na virtude e no apostolado» (Pio XII, Carta Enc. Evangelii praecones sobre o desenvolvimento do apostolado missionário, 2 de Junho de 1951, AAS XLIII [1951], 500).

3. Não me foi possível, caríssimos, ir encontrar-vos no Colégio, como seria o meu vivo desejo e como fez o Papa Paulo VI, por ocasião do vigésimo quinto aniversário de fundação, quando ali celebrou uma memorável Missa de Pentecostes. Naquela singular circunstância, ele assim se dirigiu aos estudantes: «Nós vemos em vós, Irmãos e Filhos caríssimos, candidatos ao ministério missionário, representado o coro dos Povos, na realidade e na promessa, que de modo uníssono e cada um com a própria voz, anuncia a salvação em Cristo Senhor» (Insegnamenti di Paolo VI, X [1972], 538). No clima do Pentecostes, o Colégio São Pedro Apóstolo mostrava-se na plenitude da sua vocação «católica»: «casa cheia de caridade e de verdade, construída para o anúncio da nossa Fé ao mundo inteiro... Fé... actual e viva, única e universal, dinâmica e apostólica » (ibid.).

4. Hoje, olhando para estes cinquenta anos que constituem a segunda metade do vigésimo século, é espontâneo pensar: quantas mudanças no mundo e na Igreja! Ao mesmo tempo, no limiar do terceiro milénio, enquanto a humanidade parece mais que nunca necessitada de verdade, de justiça e de esperança, a Igreja renova a sua mensagem imutável: «Jesus Cristo é o mesmo ontem e hoje e por toda a eternidade!» (Hb 13, 8). Eis, então, mais que nunca válidas e actuais as motivações que impeliram a criar este Instituto. Ele apresenta-se hoje como instrumento precioso ao serviço da nova evangelização, daquela Redemptoris missio que, «confiada à Igreja, está ainda bem longe do seu pleno cumprimento », antes, «está ainda no começo» e pede que «nos empenhemos com todas as forças no seu serviço» (Redemptoris missio, 1).

Para responder de modo fiel e adequado ao mandato de Cristo, os ministros do Evangelho têm necessidade de ambientes adaptados à formação, como o Cenáculo foi indispensável para o grupo dos Doze. O Colégio São Pedro Apóstolo é um autêntico cenáculo de formação apostólica, no qual sacerdotes de todas as partes do mundo se empenham a fundo na oração, no estudo e na vida fraterna, para que o seu ministério seja plenamente conforme às exigências da missão da Igreja e o Evangelho prossiga a sua caminhada até aos extremos confins da terra.

São estes, caríssimos, o meu pensamento e os meus votos, ao olhar hoje para vós. É esta a minha oração, por intercessão da Rainha e do Príncipe dos Apóstolos. E enquanto confio ao Senhor os quase dois mil sacerdotes que nestes cinquenta anos se formaram entre as paredes hospitaleiras do Colégio São Pedro Apóstolo, de coração concedo-vos, formadores e estudantes de hoje, e a todos os presentes a minha Bênção.

 

 

 

top