The Holy See
back up
Search
riga

DISCURSO DO PAPA JOÃO PAULO II
AO INSPECTORADO DE SEGURANÇA PÚBLICA
 JUNTO DO VATICANO

29 de Março de 1997

 

Senhor Inspector-Geral
Senhores Funcionários e Agentes
do Inspectorado de Segurança Pública
junto do Vaticano,
da Polícia Rodoviária
e da Polícia de Roma!

1. Bem-vindos a este encontro tradicional, que me oferece a ocasião para vos manifestar gratidão pelo serviço que prestais à minha pessoa e à Sé Apostólica.

Exprimo, em particular, o meu reconhecimento ao Doutor Enrico Marinelli pelas amáveis expressões de bons votos, que quis dirigir-me em vosso nome. Com ele saúdo cada um de vós, agradecendo-vos os dons que quisestes oferecer-me e formulando vivíssimos votos de uma Páscoa iluminada pela fé e tornada alegre pelos afectos e pelos valores mais belos e mais verdadeiros.

2. Este Inspectorado de Segurança Pública e as Forças de Polícia a ele ligadas oferecem uma preciosa colaboração ao ministério pastoral do Bispo de Roma. Estou-vos grato pela vossa presença vigilante e pela assistência que prestais durante a celebração dos ritos litúrgicos e as numerosas manifestações, que interessam à Basílica de São Pedro e à inteira Cidade do Vaticano.

O Papa e os seus Colaboradores, além disso, sabem que podem contar com a vossa cooperação no decorrer das visitas pastorais às Paróquias e às Instituições civis e eclesiásticas da Urbe, assim como por ocasião das viagens apostólicas na Itália.

Graças à vossa discreta e eficaz obra de vigilância, os peregrinos, que de todas as partes do mundo vêm visitar o túmulo do apóstolo Pedro, têm a possibilidade de viver em tranquilidade esta importante experiência de fé.

Vós desenvolveis a vossa tarefa quotidiana, alimentando-vos dos ideais civis e humanos, próprios dos membros da Polícia do Estado Italiano. Todavia, o contacto com eventos de notável alcance religioso e cultural e com sacerdotes, religiosos e leigos que colaboram na missão universal do Romano Pontífice, certamente oferece ao vosso trabalho ulteriores motivos de empenho e de dedicação.

A condição especial em que vos encontrais a trabalhar permite-vos, com efeito, revigorar a vossa dedicação profissional, haurindo linfa e vigor da perene verdade do Evangelho. Testemunhando assim na vossa actividade, os valores humanos e espirituais próprios do Cristianismo, podeis oferecer um contributo à missão universal da Igreja.

3. Sede do Sucessor de Pedro, o Vaticano é meta não só de crentes de todas as raças e culturas, mas também de Representantes das diversas Religiões, de Responsáveis dos Estados e de altas Personalidades eclesiásticas e civis, que vêm encontrar-se com o Sumo Pontífice, ou com os Seus colaboradores nos vários Dicastérios da Santa Sé.

A vossa dedicação faz com que estas ocasiões de diálogo e a visita aos preciosos testemunhos de cultura e de fé, conservados na Cidade do Vaticano, ocorram num clima de serenidade e de ordem. Este vosso serviço tornar-se-á cada vez mais importante nos próximos anos, em vista do evento histórico que marcará o início do terceiro Milénio. A vossa competência e os projectos que tendes em mente promover, para tornar mais funcional a vossa actividade, constituem um inegável apoio para a solução dos numerosos problemas organizativos, que comportará a celebração do Grande Jubileu.

4. Ao renovar o apreço sincero pela vossa cooperação, confio cada um de vós e as vossas respectivas famílias à protecção da Mãe de Deus. Ela vos sustente e acolha as vossas intenções, apresentando-as ao seu divino Filho.

Dirijo um particular pensamento aos vossos colegas e aos familiares provados pelo sofrimento, bem como aos vossos filhos, pelos quais elevo ao Senhor uma oração afectuosa. Com estes sentimentos concedo uma especial Bênção Apostólica a cada um de vós e a quantos vos são caros.

 

 

 

top