The Holy See
back up
Search
riga

MENSAGEM DO PAPA JOÃO PAULO II
AO BISPO DE CESENA-SARSINA

Ao Venerado Irmão
D. LINO GARAVAGLIA
Bispo de Cesena-Sarsina

Há duzentos anos, Cesena estava a viver um momento deveras extraordinário da sua história: com efeito, no dia 29 de Agosto de 1799 morria, em Valença, o Sumo Pontífice Pio VI, João Ângelo Braschi oriundo de Cesena, e a 14 de Março de 1800, como seu sucessor, era eleito Luís Barnaba Chiaramonti, também de Cesena, que quis chamar-se Pio VII.

Se se considera que o Pontificado de Pio VI iniciara quase vinte e cinco anos antes e que o de Pio VII superou os vinte e três, pode-se constatar como por quase cinquenta anos na Sede de Pedro permaneceu um filho dessa ilustre Cidade.

Portanto, é mais do que nunca oportuno, Venerado Irmão, e motivo de grande satisfação para mim que esse aniversário tão singular seja recordado em Cesena, com duas importantes iniciativas: um Congresso sobre os Pontificados de Pio VI e Pio VII, promovido pela Diocese; e uma Exposição, querida pela Instituição Biblioteca Malatestiana e acompanhada de uma publicação científica sobre os documentos referentes aos dois Papas, que são conservados na mesma Biblioteca Malatestiana e na Piancastelli.

Por ocasião dessas celebrações, desejo fazer chegar-lhe, bem como à querida Comunidade cristã de Cesena, a expressão do meu afecto cordial, enquanto asseguro a minha proximidade espiritual para atestar, a dois séculos de distância, o perene reconhecimento da Igreja universal por estes dois grandes cidadãos de Cesena.

De facto, é reconhecido por todos que, no dificílimo período histórico em que a Providência os chamou a exercer o ministério petrino - a época revolucionária e napoleónica - Pio VI e Pio VII contribuíram de maneira determinante para defender o Povo de Deus e para garantir estabilidade às instituições eclesiásticas. Com o seu pessoal sofrimento nos momentos do exílio, que ambos tiveram de sofrer, eles mais do que nunca honraram a Cristo e à dignidade pontifícia, trabalhando de maneira eficaz pela autêntica edificação da Igreja, através de um corajoso testemunho evangélico, iluminado pela força vitoriosa da Cruz.

É-me grato aproveitar a presente circunstância para desejar à Diocese de Cesena-Sarsina que saiba haurir abundantes frutos da graça do Grande Jubileu já iminente, para entrar no terceiro milénio interiormente renovada. Ela poderá assim oferecer à Igreja e à sociedade homens e mulheres adultos na fé, prontos a participar activamente na obra da nova evangelização. É este o melhor modo de honrar a memória de quantos, antes de nós, trabalharam na vinha do Senhor. Esta é, do mesmo modo, a via para fazer com que a preciosa herança deixada pelos meus venerados predecessores, Pio VI e Pio VII, continue a frutificar na sua terra natal, na Itália e no mundo inteiro.

Ao formular os melhores votos para o Congresso e para a Exposição, dirijo o meu pensamento de felicitações a quantos tomarem parte nas celebrações aniversárias e envio-lhe, bem como à Comunidade diocesana, uma particular Bênção Apostólica.

Vaticano, 30 de Setembro de 1999.

PAPA JOÃO PAULO II

© Copyright 1999 - Libreria Editrice Vaticana

top