The Holy See
back up
Search
riga

DISCURSO DO PAPA JOÃO PAULO II
AOS PEREGRINOS VINDOS PARA A BEATIFICAÇÃO
DOS CINCO SERVOS DO SENHOR

Segunda-feira, 10 de Abril de 2000

Caríssimos Irmãos e Irmãs!

1. Estou feliz por me encontrar de novo convosco, vindos de várias partes do mundo para a Beatificação de Mariano de Jesus Euse Hoyos, Francisco Xavier Seelos, Ana Rosa Gattorno, Maria Isabel Hesselblad e Maria Teresa Chiramel Mankidiyan. Saúdo a todos com afecto: os Bispos, os Sacerdotes, as Religiosas, os Religiosos e os numerosos fiéis leigos.

Enquanto prolongamos a alegria da celebração de ontem, temos a oportunidade de dirigir o olhar, com crescente veneração, para os novos Beatos, a fim de aprofundar alguns aspectos do seu testemunho.

2. Desejo saudar com muito afecto todos os peregrinos vindos para participar na beatificação do Sacerdote colombiano Mariano de Jesus Euse Hoyos. Saúdo os Senhores Cardeais, Bispos, Sacerdotes e fiéis colombianos, que dão graças a Deus pelas maravilhas que operou por meio do Padre Marianito.

Sacerdote profundamente dedicado à sua missão, ele foi sempre guiado por uma fé sólida, arraigada na vida e comprometida em favor do próximo. Foi misericordioso e esteve muito perto de todos, de modo especial dos pobres e necessitados. A sua fama perdura entre vós e é um exemplo a imitar, em particular neste momento crucial da história da vossa querida Pátria.

Oxalá a figura radiante do Beato Mariano Euse apareça aos olhos de toda a sociedade colombiana como "um dom de paz" no marco deste Ano Jubilar. A Colômbia alcançará a paz, se respeitar sempre e em todas as partes o sagrado e inviolável direito à vida. A paz, dom de Deus, é também tarefa do homem. Por isso, todos os colombianos, sem excepção alguma, devem colaborar para a construir, rejeitando qualquer forma de violência, lutando contra a pobreza, a fome, o desemprego, os conflitos armados, os sequestros de pessoas, o narcotráfico e a degradação da natureza. Que o exemplo do Padre Marianito vos ajude a ser cada vez mais conscientes de que a paz e o desenvolvimento integral e solidário devem caminhar sempre unidos.

3. Apresento cordiais boas-vindas aos Bispos dos Estados Unidos e da Alemanha, assim como aos membros da Congregação redentorista e a todos os peregrinos presentes na beatificação do Padre Francisco Xavier Seelos. Ele estava atento a discernir as exigências espirituais das comunidades que servia, e a sua dedicação à pregação e à celebração dos sacramentos conduziu muitas pessoas a Cristo.

Neste ano do Grande Jubileu, que o exemplo do Beato Francisco Xavier inspire um número cada vez maior de jovens a responderem com generosidade à exortação de Cristo a empenharem-se na tarefa da evangelização, no sacerdócio e na vida religiosa.

4. Numa sociedade como a actual, com frequência angustiada pelos bens materiais e tentada a esquecer Deus, Sumo Bem, a Beata Ana Rosa Gattorno lança o desafio duma vida totalmente despendida por Ele e pelos irmãos mais pequeninos e pobres. Os sofrimentos e sacrifícios que marcaram o seu matrimónio e a sua maternidade chamaram-na logo a abraçar, com singular intensidade de fé e de amor, Jesus Crucificado, para O seguir com toda a sua vida. O Instituto das "Filhas de Santa Ana, mãe de Maria Imaculada", por ela fundado é fruto da sua exemplar síntese entre o abandono à Providência e o empenho incessante em favor do próximo. Quando faleceu, em 1900, Madre Rosa deixou três mil e quinhentas Irmãs, em vários Países do mundo.

A sua força foi sempre a comunhão eucarística quotidiana e a apaixonada união com Cristo crucificado e glorioso. A nova Beata dirige a todos nós um forte apelo a amar, defender e promover a vida, indicando-nos a profundidade e a ternura do amor divino para com toda a criatura.

5. É para mim um grande prazer dar as boas-vindas às Irmãs da Ordem do Santíssimo Salvador e aos peregrinos provenientes da Suécia e de outros Países, por ocasião da Beatificação da Irmã Maria Isabel Hesselblad. De modo especial, faço extensivas as calorosas boas-vindas aos fiéis luteranos que aqui vieram para este evento. A Beata Isabel ensina-nos a dirigir-nos à cruz de Cristo, fonte de força em tempos difíceis. O seu empenho ecuménico, a caridade concreta e a profunda espiritualidade são um modelo para todos os seguidores de Cristo, em particular para quantos vivem a vida consagrada. Mediante a intercessão de Isabel, que a causa da unidade cristã continue a fazer progressos e que a sua obra e o seu carisma recordem aos cristãos da Europa as únicas raízes evangélicas da sua cultura e civilização.

6. Faço extensivas as minhas cordiais saudações aos Bispos da Índia, aos membros da Congregação da Sagrada Família, aos sacerdotes, aos religiosos e aos leigos que exultam pela beatificação da Irmã Maria Teresa Mankidiyan. A Beata Maria Teresa dedicou-se generosamente à prática dos conselhos evangélicos e a uma intensa vida de oração, que não lhe pouparam sofrimentos, a sustentaram nas suas obras de caridade e na determinação de procurar quantos estavam perdidos. Mediante a sua intercessão, seja a Igreja na Índia abençoada com um aumento das vocações à vida religiosa, impregnada de espírito de oração e caridade.

7. Caríssimos Irmãos e Irmãs, a caridade divina acrescentou outros cinco nomes à longa plêiade de Santos e Beatos que, há dois mil anos, se articula de geração em geração. Enquanto os admiramos e os veneramos, imitemos a sua fé, para que a graça de Cristo Redentor possa realizar em cada um a sua obra santificadora. Ao retornardes aos vossos Países e às vossas Comunidades, sede testemunhas das grandes coisas que ouvistes e vistes.

Com afecto vos concedo a minha Bênção, que de bom grado faço extensiva aos vossos familiares e a todos as pessoas queridas.

© Copyright 2000 - Libreria Editrice Vaticana

top