The Holy See
back up
Search
riga

MENSAGEM DO SANTO PADRE AOS
IRMÃOS DAS ESCOLAS CRISTÃS POR OCASIÃO DO
CENTENÁRIO DA CANONIZAÇÃO DE
 SÃO JOÃO BAPTISTA DE LA SALLE

  

Ao Irmão JOHN JOHNSTON
Superior-Geral
dos Irmãos das Escolas Cristãs

O Grande Jubileu da Encarnação assinalará para os Irmãos das Escolas Cristãs um dúplice aniversário. No decurso deste mês de Maio, será festejado o centenário da canonização de São João Baptista de La Salle, fundador do vosso Instituto, assim como o cinquentenário da sua proclamação, feita pelo meu predecessor o Papa Pio XII, como Padroeiro especial de todos os educadores da infância e da juventude. Este dúplice evento dá-me a ocasião de me unir profundamente à vossa oração e acção de graças, assim como à de todos os membros da vossa família religiosa, e de dirigir a todos uma saudação cordial, sobretudo no momento em que se reúne, sob a sua presidência, o 43° Capítulo geral do vosso Instituto.

Com o seu génio pedagógico, São João Baptista de La Salle foi um ilustre pioneiro da educação popular das crianças e dos jovens. Como verdadeiro apóstolo, soube servir as crianças que frequentavam as suas escolas, esforçando-se antes de tudo por formar os seus mestres. Essa intuição continua fundamental hoje, pois ressalta como a educação supõe, por um lado, a transmissão dos valores humanos e cristãos e, por outro, o testemunho dos adultos que mostram aos jovens o que é uma vida bela e equilibrada. A educação, portanto, mais do que uma profissão, é uma missão, que consiste em ajudar toda a pessoa a reconhecer aquilo que tem de insubstituível e de único, a fim de que cresça e se desenvolva. Ao proclamar o vosso Fundador Padroeiro de todos os educadores da infância e da juventude, a Igreja propõe-no como modelo a imitar e exemplo para todos aqueles que têm uma tarefa educativa, convidando-os a experimentar a imaginação, a paciência e a dedicação, e a discernir as necessidades dos jovens, respondendo assim às suas profundas aspirações.

Compete aos Irmãos dar a conhecer a grandeza do apostolado e a visão cristã de educador de São João Baptista de La Salle, que conservam toda a sua actualidade no mundo de hoje. O seu carisma, nutrido pela contemplação assídua de Deus, Criador e Salvador, e vivida segundo o ideal religioso duma existência consagrada ao Senhor numa vida comunitária e fraterna, mostra que educar, ensinar e evangelizar formam um todo. A educação permanece incompleta se não conduzir à aprendizagem do respeito pela vida e a liberdade, do serviço à verdade e do desejo do dom de si. Ao anunciardes o Evangelho nas escolas, que é a finalidade do vosso apostolado, esforçais-vos por formar todo o homem e o homem todo.

Encorajo, portanto, todos os Irmãos na sua missão educativa e evangelizadora, sobretudo entre as crianças e os jovens pobres ou em dificuldade, mostrando-lhes que cada um é infinitamente precioso aos olhos de Deus. Eles participam assim de maneira insigne na missão da Igreja.

Exorto-os a serem verdadeiros filhos de São João Baptista de La Salle, sustentando-se reciprocamente ao longo da via da santidade. Ao participarem na "obra de Deus" e ao viverem plenamente a dimensão catequética da sua nobre tarefa, que eles acolham sempre, nos numerosos países onde estão presentes, os desafios presentes e futuros, de modo particular neste tempo em que, num mundo em evolução, muitos pontos de referência da vida moral estão a desaparecer!

Como vos dizia no vosso último Capítulo geral, no dia 14 de Maio de 1993, "sede em todas as circunstâncias mestres, testemunhas de Cristo, educadores cristãos, mediante o exemplo e a palavra"! Oxalá, por ocasião desta dúplice comemoração no centro do Ano jubilar, reaviveis a vossa missão e convideis os jovens a seguirem o ideal lassalista na vida religiosa!

Ao confiar-vos à intercessão da Virgem Maria e de São João Baptista de La Salle, assim como todos os vossos Irmãos, os Professores, os estudantes das vossas escolas e os seus pais, os ex-alunos e a família lassalista que colaboram convosco na vossa missão, concedo-vos de todo o coração a Bênção Apostólica.

Vaticano, 2 de Maio de 2000.

top