The Holy See
back up
Search
riga

DISCURSO DO SANTO PADRE JOÃO PAULO II
DURANTE O HABITUAL ENCONTRO DE
 SÁBADO COM OS PEREGRINOS JUBILARES

Roma, 30 de setembro de 2000

   
Caríssimos Irmãos e Irmãs

1. Viestes a Roma para celebrar o Ano Santo e aprofundar a vossa adesão ao Evangelho, reafirmando a vossa proximidade espiritual ao Sucessor de Pedro. Apresento-vos as minhas mais cordiais boas-vindas!

Provenientes de várias Dioceses, paróquias, associações e grupos, hoje manifestais a profunda sintonia de mentes e de corações que une o Povo de Deus à volta do Redentor do homem. Faço votos por que no decurso desta peregrinação às memórias santas da Igreja de Roma, cada um seja consolidado na própria fé e faça uma profunda experiência de graça e de misericórdia.

Aos fiéis da Arquidiocese de Perúsia-Città della Pieve

2. A minha saudação afectuosa vai antes de tudo para os fiéis da Arquidiocese de Perúsia-Città della Pieve, guiados pelo seu Pastor, D. Giuseppe Chiaretti. Caríssimos, entre vós há numerosas pessoas directamente comprometidas no trabalho pastoral paroquial. Ao manifestar apreço pela vossa generosa actividade ao lado dos sacerdotes, formulo votos para que a disponibilidade por vós demonstrada durante o recente Congresso Eucarístico diocesano, assim como por ocasião da Visita pastoral e das "missões junto ao povo", continue também no futuro, de maneira a garantir um serviço sempre eficiente às vossas respectivas Comunidades.

Em virtude da vossa consagração baptismal, sois chamados a fazer-vos co-responsáveis pelo anúncio do Evangelho, sob a guia dos vossos Pastores. Por conseguinte, convido-vos a uma constante formação espiritual e intelectual, a fim de que através de vós o amor da Igreja, reflexo do amor de Deus, chegue de maneira mais fácil a cada homem e mulher.

Aos peregrinos da Diocese de Sora-Aquino-Pontecorvo

3. A vós, queridos peregrinos da Diocese de Sora-Aquino-Pontecorvo, guiados pelo vosso Bispo, D. Luca Brandolini, dirige-se agora o meu pensamento cordial. A peregrinação de hoje conclui, de certo modo, a Visita pastoral que viu a vossa Igreja empenhada no caminho de preparação para o evento do grande Jubileu.

Unidos em espírito de comunhão eclesial, reafirmais hoje o empenho de ampliar os espaços do amor fraterno a todos os níveis, para evitar um individualismo que poderia deter o impulso evangelizador de toda a comunidade. Fiéis a Cristo e ao homem, esforçai-vos por crescer arraigados na escuta da Palavra de Deus e na oração pessoal e comunitária. Deste modo, podeis encontrar nas próprias fontes da espiritualidade energia e luz para caminhardes com vigor rumo a uma união mais amadurecida a Cristo.

Aos romeiros da Diocese de Nola

4. Além disso, saúdo os fiéis da Diocese de Nola que, juntamente com o seu actual Pastor D. Beniamino Depalma, e com o Bispo Emérito D. Umberto Tramma, vieram para atravessar a Porta Santa.

Vindes de lugares assinalados pelo testemunho de São Paulino, inspirado cantor de Cristo e grande santo da caridade. Tomei conhecimento do facto que estais a redescobrir os seus escritos, nos quais ele deixou indicações espirituais e pastorais que continuam a ser de grande actualidade. Aproveitai-as para a renovação da vida pessoal e comunitária.

A vossa terra, como outras da Campânia, está a enfrentar grandes desafios sociais:  desde a escassez de postos de trabalho até à degradação ambiental. A comunidade cristã é chamada a dar um contributo específico à solução desses problemas, dando relevo a um renovado anúncio do Evangelho, a uma viva experiência de comunhão, a um concreto testemunho de caridade. Encorajo os inúmeros agentes a fim de que, com generosidade, continuem a pôr-se ao lado dos mais débeis e sofredores. Sede uma comunidade rica de partilha e de acolhimento recíproco, e trabalhai na concórdia para que as dádivas de Deus possam resplandecer em vós.

Aos peregrinos de Nocera Inferior-Sarno

5. Dirijo-me agora a vós, peregrinos de Nocera Inferior, vindos com o Bispo, D. Gioacchino Illiano. Saúdo-vos com afecto. O Jubileu que viestes celebrar vos confirme no propósito de prosseguirdes com determinação no caminho da nova evangelização, empreendido já há vários anos.

Como já tive ocasião de vos recomendar por ocasião da minha visita à vossa Diocese em 1990, trabalhai por "um anúncio missionário que renove profundamente a piedade popular; uma catequese que responda de modo adequado aos desafios da cultura hoje dominante; uma liturgia que não esteja separada da vida; uma presença pastoral que atinja todas as camadas sociais; e por um empenho pela promoção humana que seja concreto e incisivo" (cf. ed. port. de L'Osservatore Romano de 2 de Dezembro de 1990, pág 11).

Aos fiéis da Diocese de Acerra

6. Depois, desejo saudar com afecto os fiéis da Diocese de Acerra, acompanhados de D. Giovanni Rinaldi.

Caríssimos, convido-vos a perseverar na oração, a fim de que Cristo visite em profundidade a vossa Igreja. Com a ajuda da graça divina, possam aumentar a comunhão fraterna, a co-responsabilidade de todos na obra evangelizadora, o testemunho cristão diante dos problemas sociais do vosso território. Sede generosos, ao pordes à disposição da comunidade cristã os carismas recebidos, e invocai o "Senhor da messe" para que envie numerosas e generosas vocações sacerdotais e religiosas.

Aos peregrinos de língua inglesa

7. Apresento cordiais boas-vindas aos peregrinos de língua inglesa, e aos grupos e associações paroquiais que estão a fazer a peregrinação jubilar a Roma. Em particular, saúdo os grupos das Arquidioceses de Newark e Kansas City, e os membros da peregrinação ítalo-australiana. O mês de Outubro, que tem início amanhã, é tradicionalmente dedicado ao Santo Rosário, uma das melhores e mais eficazes orações cristãs, de maneira especial quando é recitado em comum, no lar. Quero recomendar esta forma de honrar Maria e pedir a sua intercessão. Deus abençoe todos vós abundantemente, e a sua paz esteja convosco e com os vossos entes queridos.

Aos romeiros de expressão portuguesa

8. A vós, caríssimos Irmãos e Irmãs de língua portuguesa, e de modo especial ao grupo "Imaculada Conceição" do Rio de Janeiro, faço votos por que a vossa peregrinação ao túmulo de Pedro deixe no coração de cada um sinais eficazes de justiça e de caridade. No itinerário jubilar, tendes a oportunidade de recorrer ao sacramento da Penitência e da Reconciliação; de nutrir-vos à mesa da Eucaristia; de visitar a memória dos Apóstolos. Sejam estes momentos de intensa comunhão com Deus. Assim, quando voltardes para o Brasil, sereis revigorados na fé e decididos a fazer o bem e a caridade no vosso estado de vida e no compromisso ao qual Deus vos chama.

A outros grupos de fiéis italianos

9. O meu pensamento, enfim, dirige-se aos grupos de fiéis provenientes de diversas paróquias italianas, à secção de Catânia da União Italiana de Cegos, aos dirigentes e funcionários da Empresa "Carsten's" de Sant'Agata Irpina de Solofra, aos funcionários do Palácio do Senado no Capitólio, ao Centro de Solidariedade de Arezzo e à Empresa Hospitalar "Santíssima Anunciada", de Tarento. Cristo, a Porta Santa que nos introduz no Pai, esteja sempre no centro da vossa vida, a fim de poderdes ser testemunhas convictas e alegres da sua misericórdia.

Com estes bons votos invoco a intercessão de Maria, Mãe da Igreja, e a todos concedo a Bênção Apostólica com muito afecto.

 

 

 

top