The Holy See
back up
Search
riga

DISCURSO DO SANTO PADRE
  À PEREGRINAÇÃO DA
ASSOCIAÇÃO EUROPEIA
"HISTORISCHER SCHÜTZEN"

3 de Novembro de 2001
 

Caros Irmãos e Irmãs

1. Dirijo-vos com alegria a minha saudação de boas-vindas ao Palácio Apostólico e estou contente porque se pôde realizar este encontro. Viestes a esta peregrinação a Roma como representantes da Associação Europeia dos "Historischer Schützen", para visitar os túmulos dos príncipes dos apóstolos e para tirar da experiência  da  fé  comum  a  força  do  caminho  para  o futuro.

Quem quer entrar no futuro de um modo sensato deve conhecer a herança do passado. Quem deseja, hoje, colaborar na construção de um mundo justo e pacífico, deve estar consciente de qual é a sua pátria. Sobretudo para vós, como membros desta associação de atiradores, a pátria representa um bem precioso. Enquanto, na origem, as vossas associações se dedicaram à protecção da pátria como espaço vital territorial, hoje são importantes os valores e as tradições que lhes estão anexas e que é necessário conservar. Enfim, a pátria mostra a plenitude do seu significado se se ultrapassa a esfera terrena e se recordamos as palavras que São Paulo dirigiu aos Filipenses:  "nós, porém, somos cidadãos do Céu" (Fl 3, 20).

2. Caros Irmãos e Irmãs! Olho para vós, que vos empenhais em conservar nos vossos Países o grande bem da pátria no seu significado completo e em transmitir as preciosas tradições às gerações futuras, com reconhecimento e estima. Faltaria alguma coisa à vossa peregrinação se não previsse também uma visita ao túmulo de São Sebastião! Com efeito, estais ligados de modo particular a este mártir, uma vez que o elegestes como vosso patrono.

São Sebastião pode também servir-vos de modelo para o vosso testemunho cristão. Hoje, mais do que nunca, é pedido este testemunho. De facto, um número cada vez maior dos nossos contemporâneos vive como se Deus não existisse. A fé cristã, porém, não se espalha com a força das armas, mas sim com o testemunho de vida. São precisos homens e mulheres que na sua actividade de cada dia não se cansem de interrogar com atenção os sinais dos tempos e de transmitir o Evangelho sem medo. É por isso que vos quero dizer a vós, atiradores:  quem quer ser plenamente cristão deve primeiro deixar-se atingir por aquele a que deve o seu nome, quer dizer Jesus Cristo.

São Sebastião estava atingido por Cristo; por isso puderam ser apontadas as flechas que feriram o seu corpo, mas não atingiram a sua alma. São Sebastião, com efeito, estava preparado para um testemunho que deveria pagar com o sangue. Tinha descoberto aquilo que a Carta aos Efésios aconselha aos cristãos:  "permanecei firmes, tendo os vossos rins cingidos com a verdade, revestidos com a couraça da justiça e os pés calçados, prontos para ir anunciar o Evangelho da paz. Empunhai, sobretudo, o escudo com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno. Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus" (Ef 6, 14-17).

3. Caros Irmãos e Irmãs! Quando vos dirigirdes às competições e festas dos atiradores, recordai:  a verdadeita competição é a vida. Aqui, como cristãos, não podeis chegar atrasados! E quando premiais os vossos "reis atiradores", estai conscientes de que o vosso verdadeiro rei é Cristo, Senhor do Universo. Com o desejo de que vos deixeis envolver por Cristo, concedo-vos do íntimo do coração a Bênção Apostólica.

 

 

 

top