The Holy See
back up
Search
riga

DISCURSO DO SANTO PADRE
AOS MEMBROS DO
CENTRO CULTURAL "JOÃO PAULO II"

  Terça-feira 6 de Novembro 2001

 
Eminências
Queridos Amigos

É-me grato receber-vos no Vaticano pela primeira vez desde a inauguração da nova sede do Centro cultural em Washington. Agradeço ao Cardeal Maida as suas palavras de cordialidade e a apresentação do seu relatório sobre o desenvolvimento da missão do Centro, que visa fazer progredir o diálogo da Igreja com as várias formas de expressão da aspiração universal do homem à verdade e ao significado.

Os trágicos acontecimentos que surpreenderam a comunidade internacional ao longo dos últimos dois meses levaram-nos a tomar uma renovada consciência da fragilidade da paz e da necessidade de construir uma cultura de diálogo e de cooperação respeitosos entre todos os membros da família humana. Estou persuadido de que a comunidade católica que está nos Estados Unidos da América continuará a defender o valor da compreensão e do diálogo entre os seguidores das religiões do mundo inteiro. Como bem sabeis, o compromisso da Igreja neste diálogo é inspirado, em última análise, pela sua convicção de que a Mensagem evangélica tem o poder de iluminar todas as culturas e de agir como um fermento salvífico de unidade e de paz para toda a humanidade. Num mundo de crescente pluralismo cultural e religioso, este diálogo constitui um elemento essencial para superar os trágicos conflitos herdados do passado, e também para assegurar que "o nome do único Deus se torne cada vez mais aquilo que é:  um nome de paz, um imperativo de paz" (cf. Novo millennio ineunte, 55).

O Centro cultural tem a sua própria contribuição a oferecer para este importante empreendimento. Uma vez mais, aproveito esta oportunidade para vos agradecer, a vós e aos numerosos benfeitores do Centro, o vosso constante compromisso na sua missão de fazer com que a Igreja e os seus ensinamentos se tornem cada vez mais amplamente conhecidos.  Enquanto  invoco  sobre as vossas  pessoas  e  as  vossas  famílias a paz de Jesus Cristo, que ultrapassa todo o entendimento (cf. Fl 4, 7), concedo-vos a todos a minha cordial Bênção apostólica.

 

 

top