The Holy See
back up
Search
riga

VIAGEM APOSTÓLICA À ARMÉNIA

ORAÇÃO DO PAPA JOÃO PAULO II
 NO MEMORIAL ARMÉNIO DE TZITZERNAKABERD

26 de Setembro de 2001

 

Ó Juiz dos vivos e dos mortos,
tem piedade de nós!

Ouve, ó Senhor,
a lamentação que se eleva deste lugar,
a invocação dos mortos do abismo
de Metz Yeghérn,
o brado do sangue inocente
que implora como o sangue de Abel,
como Raquel que chora os seus filhos
que já não vivem.

Ouve, ó Senhor, a voz do Bispo de Roma,
que faz eco à súplica do seu Predecessor,
o Papa Bento XV,
quando em 1915 elevou a voz em defesa
"do povo arménio gravemente atormentado,
levado ao limiar da aniquilação".

Olha para o povo desta terra,
que desde há muito tempo
depôs em ti a sua confiança,
que passou através da grande tribulação
e jamais faltou à fidelidade para contigo.

Limpa todas as lágrimas dos seus olhos
e faz com que a sua agonia no século XX
dê o lugar a uma messe de vida
que dure para sempre.

Profundamente perturbados
pela terrível violência
infligida ao povo arménio,
perguntamo-nos indignados
como o mundo ainda pode conhecer
aberrações tão desumanas.

Mas renovando a nossa esperança
na tua promessa, ó Senhor,
imploramos repouso para os defuntos
na paz que não tem fim,
e a cura, mediante o poder do teu amor,
de feridas ainda abertas.

A nossa alma aspira por ti, Senhor,
mais do que a sentinela da manhã,
enquanto aguardamos o cumprimento
da redenção conquistada na Cruz,
a luz de Páscoa
que é a alvorada de uma vida invencível,
a glória da nova Jerusalém
onde não haverá mais morte.

Ó Juiz dos vivos e dos mortos,
tem piedade de nós!

Senhor piedade, Cristo piedade, Senhor piedade.

 

© Copyright 2001 - Libreria Editrice Vaticana

 

top