The Holy See
back up
Search
riga

MENSAGEM DO SANTO PADRE JOÃO PAULO II
AOS MEMBROS DA FAMÍLIA SALESIANA
REUNIDOS NO XXV CAPÍTULO GERAL DA
CONGREGAÇÃO FUNDADA POR DOM BOSCO

25 de fevereiro de 2002

 
Caríssimos Filhos de Dom Bosco!

1. É com grande afecto que me dirijo a vós, aqui reunidos, provenientes dos cinco continentes para a celebração do XXV Capítulo Geral do vosso Instituto. É o primeiro do terceiro milénio e oferece-vos a oportunidade de reflectir acerca dos desafios da educação e da evangelização dos jovens, desafios aos quais os Salesianos desejam responder, seguindo o exemplo do Fundador, São João Bosco. Desejo que o Capítulo seja para vós um tempo de comunhão e de trabalho proveitoso, durante o qual possais partilhar o fervor que vos associa na missão entre os jovens, assim como o amor pela Igreja e o desejo de vos abrirdes a novos horizontes apostólicos.

O pensamento neste momento dirige-se espontaneamente para o saudoso Reitor-Mor, Pe. Juan Vecchi, recentemente falecido depois de uma longa doença, oferecida a Deus por toda a Congregação e sobretudo por esta Assembleia Capitular. Enquanto agradeço ao Senhor o serviço por ele prestado à vossa Família religiosa e à Igreja, assim como pelo testemunho de fidelidade evangélica que sempre o distinguiu, garanto pela sua alma uma especial oração de sufrágio. Compete-vos agora a vós prosseguir a obra por ele felizmente desempenhada na esteira dos seus predecessores.

Educadores atentos e educadores espirituais competentes como sois, sabereis ir ao encontro dos jovens que aspiram por "ver Jesus". Sabereis conduzi-los com doce firmeza para metas empenhativas de fidelidade cristã. "Duc in altum!". Que este seja o mote programático também da vossa Congregação, que com esta Assembleia Capitular estimula todos os seus membros a um corajoso relançamento da própria acção evangelizadora.

2. Escolhestes como tema do Capítulo:  "A comunidade salesiana hoje". Estais bem conscientes de dever renovar métodos e modalidades de trabalho, para que surja com clareza a vossa identidade "salesiana" nas actuais e mudadas situações sociais, que exigem, entre outras coisas, também a abertura ao contributo dos colaboradores leigos, com os quais partilhais o espírito e o carisma deixados em herança por Dom Bosco. A experiência dos últimos anos pôs em relevo as grandes oportunidades desta colaboração, que permite aos vários componentes e grupos da vossa Família salesiana crescer na comunhão e desenvolver um comum dinamismo apostólico e missionário. E a fim de vos abrirdes à cooperação com os leigos é importante para vós focar bem a identidade peculiar das vossas comunidades:  que sejam comunidades, como Dom Bosco queria, reunidas à volta da Eucaristia e animadas por um profundo amor a Maria Santíssima, prontas para trabalhar juntas, partilhando um único projecto educativo e pastoral. Comunidades capazes de animar e envolver os outros, em primeiro lugar com o exemplo.

3. Desta forma Dom Bosco continua a estar presente entre vós. Vive através da vossa fidelidade à herança espiritual que vos deixou. Ele deu à sua obra um estilo particular de santidade.
E de santidade precisa hoje, em primeiro lugar, o mundo! Por conseguinte, muito oportunamente, o Capítulo Geral deseja repropor com coragem "o tender para a santidade" como principal resposta aos desafios do mundo contemporâneo. Definitivamente, trata-se não tanto de empreender novas actividades e iniciativas, como de viver e testemunhar o Evangelho sem compromissos, de modo a estimular à santidade os jovens com os quais vos encontrardes. Salesianos do terceiro milénio! Sede mestres e guias apaixonados, santos e formadores de santos, como foi São João Bosco.

Procurai ser educadores da juventude para a santidade, exercendo aquela típica pedagogia de santidade alegre e serena, que vos distingue. Sede acolhedores e paternos, capazes de perguntar aos jovens, em qualquer ocasião com a vossa vida:  "Queres ser santo?". E não hesiteis em propor-lhes a "medida alta" da vida cristã, acompanhando-os pelo caminho de uma radical adesão a Cristo, que proclama no sermão da montanha:  "Sede, pois, perfeitos, como é perfeito vosso Pai celeste" (Mt 5, 48).

A vossa é uma história rica de santos, muitos dos quais jovens. No "Monte das bem-aventuranças juvenis", como chamais hoje ao Monte Dom Bosco onde nasceu o santo, durante a minha visita de 3 de Setembro de 1988, tive a alegria de proclamar beata Laura Vicuña, a jovem Salesiana do Chile que vós conheceis muito bem. Outros Salesianos estão a caminho rumo àquela meta: trata-se de dois irmãos de hábito, Artemide Zatti e Luís Variara, e de uma Filha de Maria Auxiliadora, Irmã Maria Romero. Em Artemide Zatti são postos em evidência o valor e a actualidade do papel do salesiano coadjutor; em Pe. Luís Variara, sacerdote e Fundador, manifesta-se uma ulterior realização do vosso carisma missionário.

4.  Ao  não  pequeno rol  de Santos e Beatos salesianos estais chamados a unir-vos também vós, empenhados a seguir os passos de Cristo, fonte de santidade para todos os crentes. Fazei com que toda a vossa Congregação resplandeça  de  santidade  e  de  comunhão fraterna.

No início deste milénio, o grande desafio da Igreja consiste, como recordei na Carta apostólica Novo millennio ineunte, em "fazer da Igreja a casa e a escola da comunhão" (n. 43). Para que o apostolado dê frutos de bem, é indispensável que as comunidades vivam um espírito de mútua e real fraternidade. Para realizar um único projecto educativo e pastoral, é preciso que todas as comunidades estejam unidas por um firme espírito de família. Cada comunidade seja verdadeira escola de fé e de oração aberta aos jovens, onde se torne possível partilhar as suas expectativas e dificuldades, e responder aos desafios com que os adolescentes e os jovens se devem confrontar.

Mas onde está o segredo da união dos corações e da acção apostólica a não ser na fidelidade ao carisma? Por conseguinte, tende o olhar sempre fixo em Dom Bosco. Ele vivia totalmente em Deus e recomendava a unidade das comunidades à volta da Eucaristia. Unicamente do Tabernáculo pode brotar aquele espírito de comunhão que se torna fonte de esperança e de empenho para cada crente.

O afecto pelo vosso Pai continue a inspirar-vos e a apoiar-vos. Os seus ensinamentos convidam-vos à confiança recíproca, ao perdão quotidiano, à correção fraterna, à alegria da partilha. Foi este o caminho que ele percorreu, e sobre o qual também vós podereis atrair os fiéis leigos, especialmente os jovens, para partilhar a proposta evangélica e vocacional que vos associa.

5. Como podeis ver, a referência aos jovens ocorre com muita frequência, também nesta Mensagem. Não admira que exista este vínculo que une os Salesianos com a juventude.

Poderíamos dizer que os jovens e os Salesianos caminham juntos. Caríssimos, a vossa vida, de facto, realiza-se à volta da juventude, como desejava Dom Bosco. Sois felizes entre eles e eles regozijam-se com a vossa presença amiga. As vossas são "casas" onde eles se sentem bem. Não é este o apostolado que vos distingue em todas as partes do mundo? Continuai a abrir os vossos Institutos sobretudo aos jovens pobres, para que neles se sintam como "na própria casa", usufruindo da laboriosidade da vossa caridade e do testemunho da vossa pobreza. Acompanhai-os na sua inserção no mundo do trabalho, da cultura, da comunicação social, promovendo um clima de optimismo cristão no contexto de uma clara e forte consciência dos valores morais. Ajudai-os a ser, por sua vez, apóstolos dos seus amigos e coetâneos.

Esta empenhativa acção pastoral relaciona-vos com as numerosas realidades que trabalham no campo da educação das novas gerações. Estai preparados para oferecer generosamente o vosso contributo nos vários níveis, cooperando com todos os que elaboram as políticas educativas nos Países onde vos encontrais. Defendei e promovei os valores humanos e evangélicos:  do respeito da pessoa ao amor pelo próximo, sobretudo pelos pobres e marginalizados. Trabalhai para que a realidade multicultural e multi-religiosa da sociedade de hoje caminhe rumo a uma integração cada vez mais harmoniosa e pacífica.

6. Caríssimos Filhos de Dom Bosco, está-vos confiada a vós a tarefa de ser educadores e evangelizadores dos jovens do terceiro milénio, chamados a ser "sentinelas do futuro", como lhes disse em Tor Vergata, por ocasião do Dia Mundial da Juventude do Ano 2000. Caminhai juntamente com eles, ajudando-os com a vossa experiência e com o vosso testemunho pessoal e comunitário. A Virgem Santa vos acompanhe, aquela que invocais com o bonito título de Maria Auxiliadora. Seguindo Dom Bosco, tende sempre confiança nela, proponde a sua devoção a quantos encontrades. Com a sua ajuda pode-se fazer muito; aliás, como gostava de repetir Dom Bosco, na vossa Congregação foi ela quem fez tudo.

O Papa exprime o seu contentamento pelo vosso empenho apostólico e educativo e reza por vós, para que possais continuar a caminhar em plena fidelidade à Igreja e em estreita colaboração entre vós. Acompanhem-vos Dom Bosco e todos os Santos e Beatos salesianos.

Corroboro estes votos com uma especial Bênção apostólica, que vos envio a vós, Membros do Capítulo Geral, aos Irmãos espalhados em todo o mundo e a toda a Família salesiana.

 

Vaticano, 22 de Fevereiro de 2002, Festa da Cátedra de São Pedro.

 

 

top