The Holy See
back up
Search
riga

 SAUDAÇÃO DO SANTO PADRE JOÃO PAULO II
AOS PRESENTES NO ENCONTRO DE
ORAÇÃO PELA PAZ EM ASSIS

24 de Janeiro de 2002

 
1. Acolho-vos a todos com muita alegria e dirijo a cada um a minha cordial saudação de boas-vindas. Obrigado por terdes aderido ao meu convite, intervindo, aqui em Assis, neste encontro de oração pela paz. Ele traz-me à mente o de 1986 e constitui um seu prolongamento. O fim é sempre o mesmo, rezar pela paz, que é acima de tudo um dom de Deus a implorar com fervorosa e confiante insistência. Nos momentos de mais intensa apreensão pelos destinos do mundo, dá-se conta com maior vivacidade do dever de nos empenharmos pessoalmente na defesa e na promoção do bem fundamental da paz.

2. Dirijo uma particular saudação ao Patriarca ecuménico, Sua Santidade Bartolomeu I e a quantos o acompanham; ao Patriarca de Antioquia e de todo o Oriente, Sua Beatitude Inácio IV; ao Catholicos Patriarca da Igreja Assíria do Oriente, Sua Santidade Mar Dinkha IV; ao Arcebispo de Tirana, Durres e de toda a Albânia, Sua Beatitude Anastas; aos Delegados dos Patriarcas de Alexandria, Jerusalém, Moscovo, Sérvia, Roménia; das Igrejas ortodoxas da Bulgária, Chipre, Polónia; aos Delegados das Antigas Igrejas do Oriente:  o Patriarcado Sírio-ortodoxo de Antioquia, a Igreja Apostólica Arménia, o Catholicossato Arménio da Cilícia, a Igreja ortodoxa da Etiópia, a Igreja ortodoxa sírio-malancar. Saúdo os representantes do Arcebispo de Cantuária, Sua Graça Jorge Carey, os inúmeros representantes das Igrejas e Comunidades eclesiais, Federações, Alianças cristãs do Ocidente; o Secretário-Geral do Conselho Ecuménico das Igrejas e os representantes do Hebraísmo mundial, que aderiram a este especial Dia de oração pela paz.

3. Do mesmo modo, desejo apresentar as minhas cordiais boas-vindas aos representantes das diversas confissões religiosas:  aos representantes do Islão, que vieram da Albânia, Arábia Saudita, Bósnia, Bulgária, Egipto, Jerusalém, Jordânia, Irão, Iraque, Líbano, Líbia, Marrocos, Senegal, Estados Unidos da América, Sudão e Turquia; aos representantes da Budismo, chegados de Formosa e da Grã-Bretanha, e aos do Hinduísmo, vindos da Índia; aos representantes pertencentes à religião tradicional africana, que vêm do Gana e do Benim, assim como àqueles que vêm do Japão em representação de diversas religiões e movimentos; aos representantes Sikh da Índia, Singapura e Grã-Bretanha; aos delegados do Confucionismo, do Zoroastrismo e do Jansenismo. Não me é possível citá-los a todos, mas quero que a minha saudação não esqueça nenhum de vós, gentis e amáveis convidados, a quem agradeço mais uma vez terdes aceitado tomar parte nesta jornada tão significativa.

4. O meu reconhecimento vai também para os veneráveis Cardeais e Bispos aqui presentes; em particular para o Cardeal Edward Egan, Arcebispo de Nova Iorque, cidade tão duramente atingida nos trágicos acontecimentos de 11 de Setembro; saúdo ainda os representantes do Episcopado das nações, onde mais se observa a exigência da paz. Dirijo um especial pensamento ao Cardeal Lourenço Antonetti, Delegado Pontifício para a Patriarcal Basílica de São Francisco de Assis e aos queridos Frades Menores Conventuais que, como sempre, nos oferecem um generoso acolhimento e uma familiar hospitalidade.

Saúdo respeitosamente o Presidente do Conselho dos Ministros italiano, Deputado Sílvio Berlusconi, o Ministro para as Infra-Estruturas e os Transportes e as outras Autoridades que nos honram com a sua presença, assim como as Forças de Polícia e todos os que estão a desenvolver algum esforço para assegurar o bom andamento desta Jornada.

A minha saudação, por fim, é para vós, caríssimos Irmãos e Irmãs aqui presentes e, especialmente, para vós, caros jovens que estivestes em vigília durante toda a noite. Deus conceda que, para o mundo inteiro, nasçam do encontro de hoje aqueles frutos de paz, que todos desejamos do íntimo do coração.

 

 


 

top