The Holy See
back up
Search
riga

DISCURSO DO PAPA JOÃO PAULO II
AOS DIRIGENTES E AGENTES DO DO INSPECTORADO
 DA SEGURANÇA PÚBLICA NO VATICANO

17 de Janeiro de 2003

 


Senhor Director
Senhores Funcionários e Agentes

1. Também este ano quisestes fazer-me uma visita, para me apresentar os vossos votos no início do novo ano. Recebo-vos de boa vontade e dirijo a minha cordial saudação a cada um de vós, que faço extensiva às vossas famílias. Dirijo uma saudação especial ao Doutor Salvador Festa, que assumiu nestes dias a missão de Director Geral. Desejo apresentar-lhe o meu agradecimento pelas amáveis palavras com que se tornou intérprete dos sentimentos de todos. Ao mesmo tempo, dirijo um pensamento de gratidão ao seu predecessor, o Doutor Roberto Scigliano.

Caríssimos Funcionários e Agentes, de dia e de noite vós defendeis a ordem pública nas imediações do Vaticano e, deste modo, fazeis com que as actividades espirituais e eclesiais dos que andam na Basílica de São Pedro se desenrolem de modo sereno e ordenado. Para além deste lugar, estais comprometidos também no acompanhamento do Papa nas visitas pastorais que ele realiza em Roma e noutras cidades da Itália.

O serviço que assegurais com atenção e solicitude é importante e nada fácil:  exige um alto sentido de responsabilidade e uma constante dedicação ao próprio dever. Obrigado de todo o coração pela vossa disponibilidade e pela vossa vigilância fiel.

2. Esta ocasião é muito mais agradável, enquanto vos posso renovar a expressão da minha estima e do meu reconhecimento pelo trabalho, que realizais de maneira discreta e eficiente, sacrificando, por vezes, compreensíveis expectativas das vossas famílias. Deus vos agradeça por tudo.

Permiti, caríssimos, que hoje vos repita o que já noutras ocasiões tive possibilidade de vos dizer. A vossa actividade quotidiana em contacto com multidões de peregrinos e visitantes, que vêm para encontrar o Sucessor de Pedro, seja um estímulo para aprofundardes cada vez mais a vossa fé. A proximidade dos túmulos dos Apóstolos seja para vós um incessante chamamento a levar uma vida exemplar, inspirada numa adesão plena a Cristo. Estai certos disto:  a fidelidade às próprias convicções religiosas e morais e a coerente aplicação dos princípios evangélicos constituem uma fonte  de  verdadeira  paz  e de íntima alegria.

O Papa está próximo de vós e reza para que o Senhor vos proteja em todas as circunstâncias, graças à celeste intercessão de Maria, Mãe do Senhor.

Com estes sentimentos, invocando a abundância dos dons divinos, concedo-vos do coração a vós e às vossas famílias a minha Bênção.

 

 

top