The Holy See
back up
Search
riga

DISCURSO DO PAPA JOÃO PAULO II
AOS PEREGRINOS QUE VIERAM A ROMA
PARA A CERIMÓNIA DE BEATIFICAÇÃO

Segunda-feira, 24 de Março de 2003

 

 

Caríssimos Irmãos e Irmãs!

1. Sinto-me feliz por me encontrar de novo convosco esta manhã, depois da festiva celebração de Beatificação, que foi realizada ontem na Praça de São Pedro. Saúdo-vos a todos com afecto.

Saúdo os Cardeais, os Bispos, os Sacerdotes, os Religiosos, as Religiosas e os fiéis aqui reunidos nesta ocasião. Estes nossos  ilustres  irmãos  na  fé,  que  agora contemplamos na glória, participaram, de modo singular, na morte e ressurreição de Cristo. Neles resplandecem de modo eloquente os frutos do Mistério pascal, que nos preparamos para celebrar com solenidade no final do caminho quaresmal.

2. Queridos peregrinos que viestes celebrar a beatificação de Pedro Bonhomme, sinto-me feliz por vos receber. Alegro-me com a atenção que dedicais ao carisma deste Beato ligado à história da região de Cahors. Saúdo de maneira especial as Irmãs de Nossa Senhora do Calvário, que dão graças a Deus pelo seu fundador, totalmente dedicado aos pobres. Queridas Irmãs, encorajo-vos a permanecer fiéis ao espírito de serviço que ele vos ensinou. Ele ia buscar a força para a sua missão ao mistério da Eucaristia, centro das suas jornadas e do seu ministério, encontrando em Maria, à qual rezava de modo particular em Rocamadour, a protecção e a confiança que animaram as suas iniciativas. Oxalá possais, vós também, seguindo o seu exemplo, viver plenamente a vossa consagração religiosa, para serdes suas testemunhas!

3. Saúdo agora com grande afecto os Pastores, religiosas e fiéis de língua espanhola, que participaram na celebração de ontem. Sentis-vos ligados a três mulheres que se entregaram com heróica generosidade à sua vocação cristã e enriqueceram a Igreja com novas fundações. Refiro-me às Beatas espanholas Dolores Rodríguez Sopeña e a Joana Condesa Lluch, e à suíça de alma latino-americana e universal, Madre Caridade Brader. As três viveram na mesma época, alimentaram solidamente a sua vida de fé com a oração, a intimidade com a Eucaristia e a devoção terna à Santíssima Virgem Maria.

4. De entre as virtudes da Beata Caridade Brader, desejo realçar o seu fervor missionário, que não se detém face às dificuldades.

Queridas Irmãs Franciscanas de Maria Imaculada:  imitai com prazer o exemplo da vossa Fundadora, segui com abnegação o seu caminho, infundindo nova esperança à humanidade. Já tendes uma história importante, a Igreja agradece-vos a vossa missão e estimula-vos a continuá-la com a intercessão e a protecção da Madre Caridade.

5. As religiosas Escravas de Maria Imaculada viram proclamar ontem a sua Beata Fundadora. A história de Joana Maria Condesa Lluch tem um significado particular no nosso tempo.

A vós, Escravas de Maria Imaculada, a Beata Joana Condesa deixou-vos em herança a grande sabedoria da arte de se aproximar dos que necessitam de ajuda material e espiritual, partilhando o seu caminho e fazendo com que ele, pela força da fraternidade, conduza a Deus e ao mundo que Ele quer. Juntamente com quantos, de uma forma ou de outra, partilham as vossas actividades na Espanha, na Itália, no Panamá, no Chile ou no Peru, estimulo-vos a prosseguir este tipo de testemunho evangélico.

6. Os problemas da emigração, as tensões sociais ou a globalização dos nossos dias, o anticlericalismo aberto ou camuflado, permitem compreender melhor a inspiração que levou a Beata Dolores Sopeña, nos seus dias, a consagrar a sua vida à evangelização dos afastados de Deus e da sua Igreja.

O seu ardor apostólico levou-a a fundar três instituições, hoje unidas na "família Sopeña", que apoiam numerosas obras na Espanha, na Itália, na Argentina, no Chile, em Cuba, no Equador, no México, no Peru e na República Dominicana, cujo principal objectivo continua a ser a promoção e o anúncio da Boa Nova às famílias do mundo do trabalho, não carentes de formação como noutros tempos, mas sempre necessitadas de Jesus Cristo.

7. Saúdo com afecto cordial os peregrinos que vieram a Roma por ocasião da beatificação de Ladislau Batthyány-Strattmann. As recordações deste novo Beato, que está relacionado tanto com o povo húngaro como com o austríaco, assim como o seu testemunho, realçam uma vez mais como são importantes, para a paz e para a desejada edificação da casa comum europeia, a defesa e o cuidado dos valores cristãos, dos quais ele viveu. Que o novo Beato não seja para vós apenas um protector ao qual vos possais dirigir, mas também um exemplo que é necessário imitar para seguir com coragem a chamada de Deus!

Queridos peregrinos de língua húngara, como o Beato Ladislau Batthyány-Strattmann, sede vós também fiéis à missão recebida ao serviço do Evangelho.

8. Neste ambiente de festa tem lugar a entrega, ao Arcebispo de Valência, do "Ícone da Sagrada Família", símbolo dos encontros Mundiais das Famílias, trazido para aqui, de Manila, pelo Cardeal Alfonso López Trujillo. Agradeço a Mons. Agustín García-Gasco, aos seus colaboradores, às autoridades aqui presentes, e a todos os fiéis valencianos, o entusiasmo demonstrado, que começou pela designação de Valência como sede do próximo Encontro, e animo e abençoo os trabalhos e iniciativas que realizaram para o seu bom êxito. Que a contemplação desta imagem ao longo destes anos preparatórios vos sirva de inspiração para continuar a trabalhar na defesa e na promoção da instituição familiar, tão necessária para dar continuidade ao compromisso que Deus lhe pediu, e seja "gaudium et spes", alegria e esperança da humanidade, escola de transmissão dos valores genuínos de que o homem necessita, e lugar de acolhimento da vida.

9. Caríssimos Irmãos e Irmãs, implorando a intercessão dos novos Beatos para que nos acompanhem no itinerário quotidiano da vida cristã, abençoo-vos com afecto, juntamente com os vossos entes queridos e com as Comunidades cristãs das quais provindes.

 

 

top