The Holy See
back up
Search
riga

 

MENSAGEM DO PAPA JOÃO PAULO II
 AO CARDEAL WALTER KASPER POR OCASIÃO
DO ENCONTRO ECUMÊNICO REALIZADO NA GRÉCIA

 

 

 
Ao Venerado Irmão Cardeal Walter KASPER
Presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos

Recebi com satisfação a notícia de que a louvável iniciativa de convocar encontros intercristãos, tomada em 1992 pelo Instituto Franciscano de Espiritualidade do Pontifício Ateneu Antonianum em Roma e pela Faculdade de Teologia da Universidade Aristóteles de Tessalonica, da Igreja ortodoxa da Grécia, continua a oferecer oportunidades de encontros e de intercâmbios. Realizar-se-á, de facto, em Joanina, no Epiro, de 3 a 7 de Setembro de 2003 uma assembleia sobre o tema:  "A relação entre espiritualidade e dogma cristão no Oriente e no Ocidente". Nesse encontro a reflexão será sobre um aspecto que alimenta o diálogo teológico entre católicos e ortodoxos. Senhor Cardeal, confio-lhe a tarefa de transmitir aos organizadores e participantes a minha cordial saudação.

Depois de ter enfrentado temas importantes, como a oração e a contemplação, a espiritualidade do monaquismo, a dimensão eclesial da espiritualidade e muitos outros, esta nova assembleia debruçar-se-á, como já indica o tema, sobre o contributo que a espiritualidade oferece à doutrina, alimentando-lhe o desenvolvimento e o aprofundamento. A espiritualidade, de facto, influenciando as disposições do ânimo e do coração, cria o contexto psicológico adequado em que empreender o diálogo de modo aberto e confiante. Isto é particularmente importante quando católicos e ortodoxos enfrentam questões e problemas que ainda os dividem.

Renovo de bom grado o meu encorajamento aos esforços conjuntos do Ateneu Antonianum de Roma e da Faculdade de Teologia de Tessalonica, dedicados a fazer sobressair as convergências de cristãos ortodoxos e católicos na adesão à Verdade revelada, e fico feliz com o apoio oferecido à iniciativa do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos. De facto, a procura de uma comunhão mais profunda entre Oriente e Ocidente cristãos não deve limitar-se aos contactos oficiais e às iniciativas tomadas a nível mais alto. O conhecimento e a compreensão recíprocos são favorecidos pelos acontecimentos como este em programa, que empenham os vários contextos da vida eclesial e, em especial, os académicos e formativos. Assim, é promovido de maneira concreta aquele espírito de abertura e de escuta que muito favorece o progresso no caminho que é o nosso desejo há-de levar depressa à plena comunhão.

Ao formular votos de bom êxito à assembleia de Joanina, apresento a minha saudação fraterna ao Metropolita dessa cidade, Sua Excelência Theochlitos, que a hospeda. A bondade do Senhor concedeu-nos experimentar nestes últimos tempos relações mais intensas e profícuas. Enquanto elevo fervorosas acções de graças ao Senhor por este renovado sinal de diálogo, invoco sobre quantos têm favorecido o encontro e sobre todos os presentes nos trabalhos, as abundantes bênçãos de Deus.

Castel Gandolfo, 28 de Agosto de 2003, memória de Santo Agostinho de Hipona.

 

 

 

 

top