The Holy See
back up
Search
riga

 DISCURSO DO PAPA JOÃO PAULO II
AOS MEMBROS DO SÍNODO PERMANENTE
DA IGREJA GRECO-CATÓLICA UCRANIANA 

 Quinta-feira, 3 de Junho de 2004

 

 
Senhor Cardeal
Venerados Irmãos no Episcopado

1. É-me grato poder realizar este encontro convosco, que aqui estais a representar a Igreja Greco-Católica Ucraniana, os seus pastores, os religiosos, as religiosas, assim como todos os seus fiéis leigos.

Senhor Cardeal, agradeço-lhe as amáveis expressões que me dirigiu em nome de todos os seus coirmãos, e desejo assegurar-lhe que estou próximo de vós com  o  meu  afecto,  a  oração  e  a  admiração mais profunda pela vitalidade da  vossa  Igreja  e  pela  fidelidade  que a  tem  caracterizado  ao  longo  dos  séculos.

Enriquecida pelos testemunhos heróicos, prestados inclusivamente nos períodos  mais  recentes,  ela  continua  a comprometer-se em programas pastorais que contam com a colaboração generosa e concorde do clero e dos leigos, em ordem a uma obra eficaz de evangelização, favorecida por um clima de liberdade que hoje se respira também no vosso País.

2. É por estes motivos que compartilho a vossa aspiração, solidamente alicerçada inclusive na disciplina canónica e conciliar, a gozar da plena configuração jurídico-eclesial. Compartilho-a na oração e também no sofrimento, esperando o dia estabelecido em que, como Sucessor do Apóstolo Pedro, poderei confirmar o fruto maduro do vosso desenvolvimento eclesial. Entretanto, bem sabeis que o vosso pedido está a ser analisado com seriedade, inclusivamente à luz das avaliações feitas pelas outras Igrejas cristãs.

Que esta expectativa não constitua um  impedimento  para  a  vossa  coragem apostólica, nem um motivo para extinguir ou então atenuar o júbilo do Espírito Santo, que o anima e estimula, querido Cardeal Husar, assim como os seus Irmãos Bispos, juntamente com os sacerdotes, os religiosos e os fiéis leigos, a assumir um compromisso cada vez mais intenso no anúncio do Evangelho e no consolidamento da vossa tradição eclesial.

Venerados Irmãos, peço-vos que transmitais aos vossos fiéis a expressão da minha lembrança sincera e a certeza da minha oração constante, juntamente com a Bênção Apostólica que, do íntimo do coração, vos concedo a vós e a todos os membros da Igreja Greco-Católica Ucraniana!

 

 

top