The Holy See
back up
Search
riga

DISCURSO DO PAPA JOÃO PAULO II
AOS PARTICIPANTES NA ASSEMBLEIA PLENÁRIA
DO PONTIFÍCIO CONSELHO "JUSTIÇA E PAZ"

29 de Outubro de 2004

 

Senhor Cardeal
Venerados Irmãos no Episcopado
e no Sacerdócio
Caríssimos Irmãos e Irmãs

1. É-me grato receber-vos nesta especial Audiência. Saúdo em primeiro lugar os membros do Pontifício Conselho "Justiça e Paz", que nestes dias realizou a sua Assembleia Plenária, destinada a encontrar os melhores modos para aquela nova evangelização do social, tão necessária e urgente.

Dirijo uma saudação carinhosa aos participantes no I Congresso Mundial dos Organismos Eclesiais que trabalham pela Justiça e a Paz. Caríssimos, valorizando a doutrina social vós reflectistes sobre as formas mais adequadas de anunciar o Evangelho, na complexa realidade do nosso tempo.

Saúdo de maneira especial o Cardeal Renato Raffaele Martino, a quem agradeço as amáveis palavras de bons votos que me dirigiu em nome de todos os presentes.

2. Acaba de ser publicado o Compêndio da Doutrina Social da Igreja, um instrumento capaz de tornar o mundo mais justo, na perspectiva evangélica de um verdadeiro humanismo solidário. A doutrina social "faz parte essencial da mensagem cristã" (Centesimus annus, 5) deve ser cada vez mais conhecida, difundida integralmente e testemunhada com uma acção pastoral constante e coerente.

Em particular, numa época como a nossa, caracterizada pela globalização da questão social, a Igreja convida todos a reconhecer e a afirmar a centralidade da pessoa humana em todos os âmbitos e em todas as manifestações da socialidade.

3. Caríssimos Irmãos e Irmãs! A doutrina social da Igreja interpela-vos sobretudo a vós, cristãos leigos, a viver na sociedade como um "testemunho de Cristo Salvador" (Ibidem) e abre-vos os horizontes da caridade. Com efeito, esta é a hora da caridade, capaz de animar, com a graça do Evangelho, as realidades humanas do trabalho, da economia, da política, traçando os caminhos da paz, da justiça e da amizade entre os povos.

Esta é a hora de uma renovada estação de santidade social, de santos que manifestem ao mundo e no mundo a perene e inesgotável fecundidade do Evangelho.

Caríssimos fiéis leigos, trabalhai sempre pela justiça e pela paz. Que vos acompanhe e vos proteja Maria, a discípula fiel de Cristo. Enquanto vos asseguro as minhas preces, abençoo-vos de coração.

 

top