The Holy See Search
back
riga

© PFARRKIRCHEN STIFTUNG ST. LAMBERT SEEON
Via Crucis, Felix Anton Scheffler - 1757
Igreja de S. Martinho - Ischl, Seeon (diocese de München) - Alemanha

TERCEIRA ESTAÇÃO
Jesus cai pela primeira vez

V/. Adoramus te, Christe, et benedicimus tibi.
R/. Quia per sanctam crucem tuam redemisti mundum.

Do livro do profeta Isaías 53, 4-6

C. Eram os nossos males que Ele suportava,
e as nossas dores que tinha sobre Si.
Mas nós víamos n’Ele um homem castigado,
ferido por Deus e sujeito à humilhação.
Ele foi trespassado por causa das nossas culpas,
e esmagado devido às nossas faltas.
O castigo que nos salva, caiu sobre Ele,
e por causa das suas chagas é que fomos curados.

V. Todos nós, como ovelhas, andávamos errantes,
seguindo cada qual o seu caminho.
E o Senhor fez cair sobre Ele
as faltas de todos nós
.

 

MEDITAÇÃO

Segundo o modo humano de pensar, Deus não pode cair
… e todavia cai. Porquê?
Não pode ser um sinal de debilidade,
mas apenas um sinal de amor:
uma mensagem de amor para nós.

Caindo sob o peso da cruz,
Jesus recorda-nos que o pecado pesa,
o pecado rebaixa e destrói,
o pecado pune e faz-nos mal:
por isso o pecado é um mal![1]

Mas Deus ama-nos e quer o nosso bem;
e o amor impele-o a gritar aos surdos,
a nós que não queremos ouvir:
«Saí do pecado, porque vos faz mal.
Tira-vos a paz e a alegria;
separa-vos da vida e faz secar dentro de vós
a fonte da liberdade e da dignidade».

Saí! Saí!



[1] Jer 2, 5.19; 5, 25.

 

ORAÇÃO

Senhor,
perdemos o sentido do pecado!
Hoje vai-se difundindo, com insidiosa propaganda,
uma insensata apologia do mal,
um absurdo culto de satanás,
um louco desejo de transgressão,
uma liberdade enganadora e inconsistente
que exalta o capricho, o vício e o egoísmo
apresentando-os como conquistas de civilização.

Senhor Jesus,
abre-nos os olhos:
faz que vejamos a lama
e a reconheçamos por aquilo que é,
para que uma lágrima de arrependimento
reconstrua em nós a limpeza
e o espaço duma verdadeira liberdade.
Abre-nos os olhos,
Senhor Jesus!

 

Todos:

Pater noster, qui es in cælis;
sanctificetur nomen tuum;
adveniat regnum tuum;
fiat voluntas tua, sicut in cælo et in terra.
Panem nostrum cotidianum da nobis hodie;
et dimitte nobis debita nostra,
sicut et nos dimittimus debitoribus nostris;
et ne nos inducas in tentationem;
sed libera nos a malo.

O quam tristis et afflicta
fuit illa benedicta
Mater Unigeniti!

© Copyright 2006 - Libreria Editrice Vaticana

top