The Holy See
back up
Search
riga

PONTIFÍCIO CONSELHO PARA A UNIDADE DOS CRISTÃOS

MENSAGEM DO CARDEAL KASPER
A SUA SANTIDADE BARTOLOMEU I
PATRIARCA ECUMÉNICO

 

 

A Sua Santidade BARTOLOMEU I
Arcebispo de Constantinopla Patriarca Ecuménico

Para assinalar a edição dos Jogos Olímpicos de 2004, que em breve terão lugar em Atenas, o Patriarca Ecuménico, em colaboração com a Municipalidade Olímpica de Amaroussion, organizou esta importante conferência, em que teria muito gosto em participar.

Contudo, impedido com profunda lástima de participar neste significativo encontro, confio esta mensagem aos bons cuidados do Núncio Apostólico na Grécia, D. Paul Fouad Tabet, que representa o Pontifício Conselho nesta sessão inaugural da conferência.

Em primeiro lugar, quero garantir-lhe todo o meu apoio a esta iniciativa, que visa recordar e pôr em evidência as verdadeiras finalidades dos Jogos Olímpicos que, para a edição de 2004, voltam à sua ilustre origem e ao contexto em que se inspiraram.

A conferência, em que participa inclusivamente o Arcebispo de Atenas e de toda a Grécia, Sua Santidade Christodoulos, tem como tema "A religião, a paz e o ideal olímpico", abordado numa perspectiva teológica, antropológica e comunicativa.

Ela visa, entre outros aspectos e como afirmou Sua Santidade o Papa João Paulo II no passado domingo, apresentar a ideia dos Jogos Olímpicos como a visão de um mundo em que todos os povos, numa competição pacífica e leal, busquem os seus interesses legítimos; um mundo finalmente livre de toda a discriminação quer seja nacionalista, racista, religiosa, social ou ainda de outro género capaz de fazer aumentar a esperança numa sociedade harmoniosa e livre, justa e respeitadora dos direitos humanos.

Efectivamente, o encontro e a competição leal entre os atletas de diversas nações, culturas e religiões podem constituir a ocasião para uma nova descoberta do ideal comum; eles são um convite a cultivar um conhecimento verdadeiro e recíproco, uma amizade que vá para além das diferenças, um desafio e um compromisso a superar as divisões entre os povos, um testemunho de concórdia e de fraternidade, num mundo que aspira à paz.

Sem dúvida, a conferência terá a oportunidade de indicar e de aprofundar o rosto e a alma do desporto, assim como os profundos valores humanos que ele pode transmitir, dentre os quais o primeiro é o do jogo, que constitui o sinal e a expressão da liberdade da pessoa, da dignidade do corpo, das suas forças e da sua beleza.

Neste sentido, a conferência será também uma ocasião para recordar que o desporto jamais deve desviar dos seus deveres espirituais, as pessoas que o praticam e o apreciam. Seria como se o homem corresse segundo os termos empregados por São Paulo "para alcançar uma coroa perecível", esquecendo-se que nunca pode perder de vista a "coroa imperecível" (cf. 1Cor 9, 25) (cf. Discurso do Papa João Paulo II, 28 de Outubro de 2000).

Assim, esta conferência constituirá certamente um testemunho capaz de ressaltar os valores éticos sobre os quais se fundamenta a própria prática desportiva. Para muito além das potencialidades humanas que ele exalta, o desporto não deve atraiçoar os seus nobres ideais, desvirtuar o seu significado, ter em vista finalidades individuais, interesses políticos ou comerciais.

Enquanto renovo o meu apoio mais sincero a esta conferência, formulo votos para o seu pleno bom êxito e para a consecução das finalidades para as quais ela foi convocada.

Com estes sentimentos, acompanho-vos com a minha oração e asseguro-lhe, Santidade, a minha caridade respeitosa e fraternal.

Cidade do Vaticano, 9 de Agosto de 2004.

 

Cardeal WALTER KASPER
Presidente

 

 

top