The Holy See
back up
Search
riga

HOMILIA DO CARDEAL WALTER KASPER
 NA MISSA EM HONRA DE NOSSA SENHORA DE KAZAN'
CELEBRADA NA VÉSPERA DA PARTIDA
DA DELEGAÇÃO DA SANTA SÉ PARA MOSCOVO

26 de Agosto de 2004

 


Estimados Irmãos e Irmãs

Ontem, o Santo Padre entregou o venerando e antigo Ícone de Nossa Senhora de Kazan' a uma Delegação da Santa Sé, a fim de que ela o leve até Moscovo e o entregue, no próximo sábado, à Igreja ortodoxa russa, por ocasião da celebração da Festividade da Assunção de Maria, que os ortodoxos denominam como Festa da Dormição da Virgem.

Hoje, o célebre Ícone encontra-se nesta Basílica para a veneração pública. Durante esta Eucaristia, celebrada em honra de Nossa Senhora de Kazan', gostaria de reflectir juntamente convosco sobre o significado deste acontecimento, que o próprio Santo Padre desejou de forma expressa.

I.

O Ícone de Nossa Senhora de Kazan' está profundamente arraigado na história e na religiosidade do povo russo e da Igreja ortodoxa russa. Desde 1500, muitas gerações de homens e mulheres rezaram diante desta imagem sagrada, confiando-lhe as suas necessidades pessoais nos momentos trágicos e obscuros para o povo russo, e foram frequentemente escutadas; com efeito, a este Ícone chegaram a atribuir-se numerosos milagres.

Desta maneira, ele tornou-se um símbolo e um ponto de referência para todo o povo russo e para a Igreja ortodoxa russa, comparável, por exemplo, com aquilo que Nossa Senhora de Czestochowa representa para a Polónia ou com o que a Virgem de Guadalupe representa para o México e para toda a América Latina.

Nos oitenta anos, durante os quais a noite do ateísmo obscureceu a Rússia, o Ícone de Nossa Senhora de Kazan' desapareceu da sua terra. Depois de uma odisseia complicada, ele voltou a aparecer nos Estados Unidos da América. Desde a Exposição Universal em Nova Iorque, no ano de 1964, numa época em que a chamada cortina de ferro dividia o Ocidente e o Oriente europeus, e em que aos cidadãos russos não era permitido deixar o seu país, o Ícone passou a representar no Ocidente a Rússia e a Igreja ortodoxa russa. Durante a Exposição Universal em Nova Iorque e, sucessivamente, em Fátima, a imagem sagrada foi venerada por numerosos católicos.

Assim, Nossa Senhora de Kazan' tornou-se um fulcro e um ponto de referência tanto para os ortodoxos como para os católicos. Nossa Senhora precedeu-nos, por assim dizer, ao longo do caminho do nosso compromisso ecuménico, antecipando o nosso caminho e reunindo em oração as duas partes divididas da cristandade.

Esta obra de reconciliação teve continuidade até ao ano de 1993, quando a imagem sagrada foi confiada ao Santo Padre. A partir daquele momento, ele rezou com frequência diante do Ícone, pela renovação da Rússia na fé e pela unidade entre a Igreja católica e a Igreja ortodoxa russa. Desde o início, o Santo Padre tinha a intenção de entregar o Ícone à Igreja ortodoxa russa, assim que se apresentassem as condições favoráveis e quando o momento fosse oportuno.

Hoje, que a Providência Divina voltou a abrir os caminhos entre o Oriente e o Ocidente, Nossa Senhora de Kazan' quer regressar à sua terra e ao seu povo. Este acontecimento não pertence ao campo secular, mas constitui uma expressão da profunda comunhão de fé entre o Ocidente e o Oriente, que existe apesar de todas as dificuldades, dos mal-entendidos e das diferenças a nível de fé. Graças à sua viagem através do Ocidente, Nossa Senhora de Kazan', símbolo da Igreja ortodoxa russa, tornou-se o símbolo desta união de fé compartilhada pela cristandade oriental e ocidental.

Esta união manifesta-se na nossa veneração conjunta a Nossa Senhora e na nossa fé comum no seu Filho, o nosso único Senhor Jesus Cristo, Filho eterno de Deus, que se fez homem por intermédio da Virgem Maria, a fim de que a reconciliação e a paz fossem restabelecidas no mundo inteiro; na nossa fé comum naquele que, na vigília da sua morte, rezou: "A fim de que todos sejam um só".
Maria fez sua tanto a oração como o testamento do Filho, tornando-se desta maneira a nossa Mãe comum e a Mãe da Igreja; além disso, Ela tornou-se também a Mãe e a Padroeira da unidade da Igreja. Formulamos votos ardentes para que este venerado Ícone, no passado um ponto de referência para a Igreja ortodoxa russa, seja no futuro também um fulcro de coesão e de unidade para os fiéis ortodoxos e católicos que pedem, através da oração, a sua plena unidade.

Graças à sua poderosa intercessão, estou persuadido de que Nossa Senhora de Kazan' será o nosso sustentáculo e a nossa aliada no compromisso em vista de superar as reservas, as dificuldades, os mal-entendidos e as diferenças a nível de fé, que infelizmente ainda existem entre nós; graças à sua intercessão junto do Trono de Deus, ela reunirá perfeitamente a Igreja católica e a Igreja ortodoxa russa na una e única Igreja de Jesus Cristo. Assim, a entrega do Ícone ao Patricarca Aleixo II constitui um importante acontecimento ecuménico.

II.

Prezados Irmãos e Irmãs, gostaria de acrescentar ainda uma reflexão. Na vigília da sua morte, Jesus rezou: "A fim de que todos sejam um só, para que o mundo creia". Por conseguinte, a unidade dos discípulos de Cristo deve ser um sinal e instrumento da unidade e da paz no mundo. Se consideramos o trajecto do Ícone de Nossa Senhora de Kazan' no Ocidente, para além das fronteiras da Rússia, e o seu regresso ao país onde era tão venerado, damo-nos conta de que, depois da divisão do mundo em dois blocos opostos, na época da chamada guerra fria, após a derrocada da cortina de ferro e do muro de Berlim, este Ícone constitui inclusivamente o símbolo da nova Europa e do processo de unificação do continente, ao qual também a Rússia pertence cultural e religiosamente. Mediante a sua viagem pelo mundo, a Mãe de Deus de Kazan' tornou-se a intercessora e a protectora da Europa, mas sobretudo das raízes e dos valores do continente europeu.

Depois de duas guerras e de duas ditaduras totalitárias e ateias, que caracterizaram o século XX há pouco terminado, e perante o fenómeno imperante do secularismo, a Europa tem necessidade de uma profunda renovação na fé. Nossa Senhora representa todos os valores que esta renovação pressupõe: a dignidade da pessoa humana, a santidade de vida, a salvaguarda do matrimónio e da família e os valores do direito e da justiça como colunas da paz. A vida e a unidade da comunidade dos povos europeus só poderão ser estáveis, se se fundamentarem sobre estes valores.

Convido todos vós a acompanhar a nossa viagem a Moscovo e a entrega do Ícone com as vossas preces, a fim de que esta missão constitua um acontecimento espiritual abençoado por Deus e um passo rumo à plena comunhão com a Igreja ortodoxa russa e à reconciliação na Europa.

A Mãe de Deus de Kazan' seja para nós um exemplo ao longo do caminho da fé; constitua uma bênção para a Rússia e para a Europa inteira; possa Ela obter um futuro pacífico para o continente europeu, na justiça e na liberdade; enfim, possa Ela constituir uma ajuda para a unidade de todos os cristãos. Santa Maria, Mãe de Deus e Mãe da Igreja, roga por nós.

Amém!

 

 

top