The Holy See
back up
Search
riga

 MENSAGEM DO CARDEAL ANGELO SODANO
 POR OCASIÃO DO DIA DA UNIVERSIDADE CATÓLICA
DO SAGRADO CORAÇÃO

22 de Abril de 1998

 

Ilustríssimo Senhor Reitor

Na iminência do Dia da Universidade Católica do Sagrado Coração, o Santo Padre encarregou-me de manifestar a Vossa Ex.cia, aos Professores, aos Estudantes e a quantos, com diversas funções, trabalham na Universidade e para a Universidade os seus sentimentos de estima e de afecto, unidos ao profundo apreço pela preciosa obra que este Ateneu desempenha a favor da evangelização no mundo da cultura e da investigação científica.

Este ano a celebração do tradicional encontro, no qual os Católicos Italianos são convidados a renovar o empenho e o apoio pela sua Universidade, haure inspiração de duas importantes circunstâncias: a segunda etapa anual da preparação imediata para o Grande Jubileu do Ano 2000, dedicada ao Espírito Santo, e a progressiva actuação do projecto cultural, promovido pela Conferência Episcopal italiana, para a animação cristã do mundo da cultura.

Como o Santo Padre recordava na Carta Apostólica Tertio millennio adveniente, «a Igreja não pode preparar-se para a passagem bimilenária de outro modo que não seja no Espírito Santo. Aquilo que na plenitude dos tempos se realizou por obra do Espírito Santo, só por sua obra pode emergir agora da memória da Igreja. Realmente o Espírito Santo actualiza na Igreja de todos os tempos e lugares a única Revelação trazida por Cristo aos homens» (n. 44).

Respondendo ao convite do Sumo Pontífice, a Igreja que está em Itália sente-se particularmente empenhada a viver na reflexão, na oração e no esforço missionário este tempo que conduz ao evento jubilar e a colocar-se em dócil escuta do Paráclito que guia os crentes à Verdade total, ou seja, a Cristo (cf. Jo 16, 13).

A abertura à Verdade, alma de qualquer pesquisa humana, encontra na Universidade Católica um âmbito privilegiado. De facto, é característica da Instituição católica que se honre condecorar- se com esta qualificação procurar as «sementes de verdade» presentes em todos os âmbitos do saber, porque como observa um antigo autor cristão   «... tudo o que os filósofos e os legisladores em cada época declararam ou descobriram de bom foi feito por eles mediante a investigação e a intuição, segundo a porção do Logos que lhes coube...» (Justino, II Apol. 10, 1-2).

Tal convicção, radicada na consciência cristã, levou a Comunidade eclesial a considerar os talentos de verdade presentes no pensamento humano, com frequência paralelos a numerosos erros, como sinais da múltipla e inexaurível acção do Espírito, e guiou-a no diálogo com as mais diversas culturas. Por conseguinte, como deixar de ver no acolhimento de tais «gemidos do Espírito » uma peculiar tarefa missionária da Universidade Católica de hoje e da sua vocação a situar-se como ponto de encontro entre pesquisa científica e Revelação, e entre crentes e todos os que aspiram à Verdade?

Este dia refere-se, de igual modo, à particular solicitude da Igreja que está na Itália pela realização de um projecto cultural cristãmente inspirado. Tal projecto, para o qual são chamados a contribuir de maneira peculiar os Institutos de investigação e as Universidades, encontra um lugar privilegiado de atenta elaboração no Ateneu dos Católicos italianos, que não deixará de oferecer o próprio contributo, sustentando activamente a pesquisa que se realiza nas várias Comunidades cristãs.

O tema do Dia deste ano: «Investir em cultura: pelo empenho dos jovens, pelo futuro da sociedade» situa-se no horizonte acima delineado. Ele abre uma perspectiva que, enquanto se põe em sintonia com a solicitude do Santo Padre para com as novas gerações, diz respeito a um aspecto decisivo do futuro da sociedade italiana.

O empenho dos jovens e o futuro da sociedade representam dois objectivos distintos, mas muito integrados, da realização de um mais amplo e orgânico projecto cultural, dado que o futuro do País depende também da qualidade intelectual e moral das novas gerações. Todas as estruturas formativas e o inteiro sistema escolar e universitário devem, por conseguinte, encarregar-se de investir energias e recursos na promoção da cultura. Contudo, a ninguém passa despercebida a singular congruência de uma tarefa, tão relevante para a renovação cultural e civil da sociedade italiana, com as finalidades próprias da Universidade Católica. Esta benemérita Instituição, que tem na Verdade revelada a sua referência ideal constante e o critério inspirador da sua acção, é chamada a desempenhar um seu papel específico na formação das forças juvenis que constituem a esperança da Igreja e da sociedade.

Para esta finalidade, ela deve continuar a suscitar nos professores e em quantos estão investidos de responsabilidades uma grande paixão educativa, capaz de despertar a nostalgia de infinitos horizontes pelos quais viver, estudar e construir de maneira responsável o próprio futuro. Foi precisamente nesta perspectiva que a Igreja sentiu o dever de contribuir para a formação dos jovens com instituições escolares e universitárias próprias.

Transcorreram oitenta anos depois da morte de Giuseppe Toniolo, homem de estudo e singular mestre da juventude. Ele fez própria a missão de afirmar o vínculo inseparável entre ciência e valores morais na cultura do seu tempo e de promover a presença activa e visível dos católicos no mundo académico. A esta maravilhosa figura de crente e de leigo empenhado, que lançou significativas premissas para a fundação da Universidade Católica do Sagrado Coração, está intitulado o Instituto que preside à vida desta Instituição académica. Desde o início, ele teve a responsabilidade de garantir o perseguimento dos fins, em pontual e constante consonância com a missão da Igreja e com o magistério do Sucessor de Pedro.

Este «Dia» anual deseja manter vivo o valor e a actualidade de tais finalidades e desta consonância, que caracterizam a história do Ateneu dos católicos italianos e promovem o seu incessante crescimento e a peculiar solicitude de fornecer respostas adequadas e orgânicas às exigências formativas, culturais e científicas dos jovens. O Sumo Pontífice faz votos por que os valores inspiradores do caminho da Universidade Católica do Sagrado Coração, no complexo desenvolvimento cultural dos decénios transcorridos, a levem a cruzar o limiar do novo milénio projectando-a rumo a horizontes de empenho educativo e cultural de perfil cada vez mais nobre, de modo a contribuir de forma do futuro da sociedade italiana.

Com estes votos, o Santo Padre, enquanto deseja reafirmar a sua especial atenção e benevolência para com este Ateneu, de coração lhe concede, Senhor Reitor, bem como ao Corpo Académico, aos Colaboradores e aos Estudantes uma especial Bênção Apostólica.

Ao enviar-lhe o donativo que Sua Santidade, em sinal de constante afecto, destina a esta Universidade, uno a minha cordial saudação e confirmo-me com sentimentos de distinta estima.

Seu dev.mo

Angelo Card. Sodano
Secretário de Estado

 

 

 

top