The Holy See
back up
Search
riga

VIAGEM APOSTÓLICA
DO SANTO PADRE BENTO XVI
AOS CAMARÕES E ANGOLA
(17-23 DE MARÇO DE 2009)

CERIMÓNIA DE DESPEDIDA DOS CAMARÕES

DISCURSO DO PAPA BENTO XVI

Aeroporto Internacional Nsimalen de Yaoundé
Sexta-feira, 20 de Março de 2009

 

Senhor Presidente,
Ilustres representantes das Autoridades civis,
Venerado Cardeal Tumi,
Amados Irmãos no Episcopado,
Queridos irmãos e irmãs!

Ao preparar-me para deixar os Camarões, tendo realizado a primeira fase da minha visita apostólica à África, desejo agradecer a todos vós pelo generoso acolhimento que me reservastes nestes dias. O calor do sol africano encontrou o seu reflexo no calor da hospitalidade que me foi oferecida. Agradeço ao Senhor Presidente e aos membros do Governo pelo seu gentil acolhimento. Agradeço aos meus Irmãos no Episcopado e a todos os fiéis católicos que, durante as liturgias que pudemos viver juntos, deram um exemplo muito sugestivo de um culto jubiloso e exuberante. Estou contente também pelo facto de membros de outras comunidades eclesiais terem podido estar presentes em algumas das nossas assembleias, e renovo as minhas respeitosas saudações a eles e aos seus responsáveis. Gostaria de exprimir o meu grande apreço por todo o trabalho feito pelas autoridades civis para assegurar um andamento tranquilo da minha visita. Mas sobretudo quero agradecer a todos aqueles que rezaram instantemente para que esta visita pastoral pudesse ser frutuosa para a vida da Igreja na África. E peço-vos que continueis a rezar para que a Segunda Assembleia Especial para a África do Sínodo dos Bispos se demonstre um tempo de graça para a Igreja em todo o continente, um tempo de renovação e de novo empenho na missão de levar a mensagem salvífica do Evangelho a um mundo dilacerado.

Muitas imagens, de que aqui fui testemunha, permanecerão profundamente gravadas na minha memória. Muito comovedor foi observar, no Cardinal Léger Center, o cuidado reservado aos doentes e aos deficientes, alguns dos membros mais vulneráveis da nossa sociedade. Esta compaixão semelhança à de Cristo é um sinal seguro de esperança para o futuro da Igreja e para o futuro da África. 

O meu encontro com membros da comunidade muçulmana aqui nos Camarões foi outro acontecimento importante que guardo comigo. Enquanto vamos caminhando para uma maior compreensão recíproca, rezo para que cresçamos também no respeito e estima de uns pelos outros, e fortaleçamos a nossa decisão de colaborar na proclamação da dignidade dada por Deus à pessoa humana, uma mensagem que um mundo cada vez mais secularizado precisa de ouvir.

A razão principal que me trouxe aos Camarões foi naturalmente visitar a comunidade católica. Deu-me grande alegria poder passar alguns momentos fraternos com os Bispos e celebrar a Liturgia da Igreja juntamente com tantos fiéis. Vim aqui precisamente para partilhar convosco o momento histórico da promulgação do Instrumentum laboris para a Segunda Assembleia Especial para a África do Sínodo dos Bispos. Este é verdadeiramente um momento de grande esperança para a África e para o mundo inteiro. Povo dos Camarões, incito-vos a aproveitar o momento que o Senhor vos deu. Respondei ao seu apelo que vos empenha a levar reconciliação, cura e paz às vossas comunidade e à vossa sociedade. Trabalhai para eliminar a injustiça, a pobreza e a fome, onde quer que se encontrem. Deus abençoe este belíssimo país, a «África em miniatura», um país prometedor, um país glorioso. Deus vos abençoe a todos.

 

© Copyright 2009 - Libreria Editrice Vaticana

 

top