The Holy See
back up
Search
riga

JOÃO PAULO II

ANGELUS

Domingo, 3 de Janeiro de 1999

   

Caríssimos Irmãos e Irmãs!

1. No início do novo ano, vem espontaneamente aos corações um ímpeto de esperança, que requer ser transformado em obras concretas de paz e de reconciliação. Acolhi esta difundida aspiração na Mensagem que publiquei por ocasião do Dia Mundial da Paz. Ela centra-se na convicção de que «o segredo da verdadeira paz reside no respeito dos direitos humanos».

Quando os direitos da pessoa são ignorados ou até desprezados, inevitavelmente se semeiam os germes da instabilidade, da rebelião e da violência. É urgente recuperar a autoconsciência da dignidade de cada pessoa humana, criada à imagem e semelhança de Deus (cf. Gn 1, 26-28), a fim de encontrar nela o fundamento firme da liberdade, da justiça e da paz no mundo.

2. Infelizmente o novo ano, nos seus primeiros passos, ainda regista situações dolorosas e em várias partes do mundo continuam a elevar-se brados de desolação devido a guerras e opressões. Neste momento, o meu pensamento dirige-se para Angola, onde se alastra de novo o conflito fratricida, para a República do Congo, cujas populações, distantes da atenção mundial, sofrem desde há muito tempo as consequências de duros conflitos armados, e para Serra Leoa, teatro de indizíveis violências que obrigam a população a fugir das próprias casas para o desconhecido.

Fazendo eco aos apelos angustiantes que chegam de tantas partes, dirijo-me aos responsáveis políticos e militares e exorto-os a pôr em prática todas as formas de iniciativa capazes de favorecer uma paz justa e duradoura. Também o drama do Kossovo, onde na vigília de Natal se verificaram novos conflitos, está sempre presente no meu coração.

3. Confio estas situações de sofrimento à intercessão daquela que, no primeiro dia do ano, invocámos como a Mãe do Verbo feito homem para reconstituir a unidade da família humana, desagregada pelo pecado. Oxalá a Virgem Santa suscite no coração dos homens e das mulheres do nosso tempo uma vontade de compreensão e de entendimento mais firme, de modo que do empenho de todos possa surgir, no novo milénio que nos espera, um mundo mais justo e solidário.

   

© Copyright 1999 - Libreria Editrice Vaticana 

 

top