The Holy See
back up
Search
riga

SANTA MISSA COM OS SEMINARISTAS HOLANDESES

HOMILIA DO PAPA JOÃO PAULO II

Capela Paulina do Palácio Apostólico
Quinta-feira, 15 de Abril de 1982

 

Na oração para a Quinta-feira Santa, enviada a todos os sacerdotes da Igreja, escrevi: "A Eucaristia é, sobretudo, um dom concedido a Igreja. Dom inefável. Também o Sacerdócio é um dom à Igreja, na perspectiva da Eucaristia" (n. 8).

E bom e útil recordarmo-nos disto durante alguns momentos no início desta especial celebração eucarística, esta celebração sacerdotal por excelência do Sacerdócio da Igreja nas suas formas e graus diversos: Papa, bispos, sacerdotes e futuros sacerdotes.

"Deus amou de tal modo o mundo que lhe deu o Seu Filho único" (Jo 3, 16), a saber, a tal ponto nos amou que se humilhou a Si mesmo fazendo-se obediente até à morte de Cruz (cf. Flp 2, 8) e nos libertou dos pecados com o seu sangue (cf. Apoc 1, 5). Não fomos nós que amámos a Deus, mas foi Ele que nos amou e enviou o Seu Filho como propiciação pelos nossos pecados (cf. 1 Jo 4, 10).

A redenção, o perdão dos pecados, é dom do amor e da misericórdia infinita de Deus por nós e, portanto, também o sacramento do sacrifício redentor da cruz, a Eucaristia, e o sacramento do Ministério da Eucaristia, o sacerdócio, são dons do divino amor sem limites. Dom à Igreja, aos fiéis, mas de modo especial aos próprios ministros, os sacerdotes. Devemos portanto considerar a vocação sacerdotal antes de tudo como um inefável dom de Deus, ao qual devemos estar abertos com grande humildade e gratidão. Um dom de todo imerecido que recebemos em favor da Igreja, em consideração sobretudo da Eucaristia, e que por conseguinte devemos exercer como um autêntico e humilde serviço à Igreja e aos fiéis.

Desejo convidar-vos com fervor a pedir a Deus nesta celebração eucarística, a fim de que Ele nos dê a Graça de considerar e de viver sempre o sacerdócio como um inefável dom de Deus e como um verdadeiro serviço aos fiéis. Para poder realizá-lo com sinceridade e frutuosamente, convertamo-nos a Deus e peçamos o perdão dos nossos pecados.

 

 

© Copyright 1982 - Libreria Editrice Vaticana

top