Index   Back Top Print

[ ES  - IT  - PT ]

PAPA JOÃO PAULO II

AUDIÊNCIA GERAL

Quarta-feira, 16 de Março de 1983

 

Testemunhei na América Central o amor e a solidariedade da Igreja

1. In spiritu humilitatis et in animo contrito suscipiamur a Te, Domine...

"De coração contrito e humilde, sejamos, Senhor, acolhidos por Vós": seja-Vos agradável este ministério pastoral, que me permitistes realizar nos países da América Central durante os dias passados desta Quaresma.

No período em que a Igreja inteira procura estar particularmente próxima de Cristo, o qual aceita a tentação e o sofrimento, permitistes-me, ó Deus, que me encontrasse particularmente próximo dos povos, que nos nossos dias participam desta tentação e sofrimento de Cristo, de modo particular.

Permitistes-me, ó Deus, celebrar juntamente com eles o santíssimo Sacrifício e meditar a vossa palavra. Permitistes-me venerar juntamente com eles a Mãe de Cristo, de modo particular no santuário de Suyapa, nas Honduras. Permitistes-me viver a unidade do Povo de Deus, que está efectuando uma etapa particularmente difícil da sua peregrinação terrestre.

"De coração contrito e humilde, sejamos, Senhor, acolhidos por Vós", e seja-Vos agradável este ministério pastoral do Bispo de Roma... et sic fiat sacrificium nostrum in conspectu Tuo hodie, ut placeat Tibi, Domine Deus.

2. Era conveniente fazer uma peregrinação única nos Países da América Central, sem esquecer porém que são diversos um do outro e que nem todos os Países visitados pertencem estritamente à América Central.

Na Costa Rica, na Nicarágua, no Panamá, em El Salvador, na Guatemala e nas Honduras fala-se espanhol. Em Belize, que há pouco tempo obteve a independência, a língua oficial é o inglês. Em Haiti, que é independente, desde os tempos de Napoleão, fala-se francês.

São, por conseguinte Países separados. Na grande família dos povos e dos Estados, pertencem aos Países pequenos. Nenhum deles chega a 10 milhões de habitantes. Todos juntos contam cerca de 28 milhões. Sob o aspecto territorial, exceptuando Haiti, estão cerrados no estreito istmo que une a América Setentrional e a América Meridional e — de modo particular alguns deles; como El Salvador — são densamente povoados.

Tenho diante dos olhos sobretudo os homens, milhões de homens, que durante os dias ali passados se reuniram em torno do Bispo de Roma, quer durante a celebração da Sagrada liturgia, quer durante os percursos ao longo das ruas e das praças. Aqueles homens e àqueles povos desejei dar testemunho do amor e da solidariedade da Igreja.

3. O programa era próprio para cada País e, ao mesmo tempo, comum para todos; e isto foi facilitado pelos meios de comunicação social, em particular pela televisão. Assim, por exemplo, o encontro com a juventude na Costa Rica era contemporaneamente destinado à juventude de toda a América Central. A mesma coisa aconteceu com o encontro com os agricultores no Panamá, como também com o encontro com a população indígena na Guatemala (em Quezaltenango). Particularmente significativos foram os encontros com os leigos, que desempenham a sua missão no apostolado e na catequese: os "delegados da Palavra" nas Honduras (San Pedro Sula), os "educadores na fé" na Nicarágua (Leão), e o já recordado encontro na Guatemala, em que participaram também os catequistas. A alguns delegados foi entregue a mensagem especial para os trabalhadores, com os quais não houve um encontro à parte. De facto a América Central é sobretudo um território agrícola. Não existem grandes conjuntos industriais. Na Guatemala os representantes do mundo universitário, dos professores e dá juventude, receberam mensagem idêntica para os ambientes universitários.

Particularmente importante, sob o ponto de vista temático e pastoral, foi o encontro com os eclesiásticos: com os sacerdotes em El Salvador, com os religiosos na Guatemala e com as religiosas na Costa Rica. Cada um deles era destinado também à América Central inteira.

4. É por todos sabido que as sociedades, com as quais me foi dado encontrar durante esta viagem — de modo particular algumas delas — permanecem em estado de grande tensão interna, e algumas são até teatro de guerra.

As tensões têm a sua origem nas antigas estruturas sócio-económicas, nas estruturas injustas que permitem a acumulação da maior parte dos bens nas mãos de uma elite pouco numerosa, ao lado da contemporânea pobreza e miséria de uma enorme maioria da sociedade. Este sistema injusto deve ser mudado por meio de reformas adequadas e com a observância dos princípios da democracia social. Só neste caminho e no respeito da individualidade da respectiva sociedade deve ser formado também uma sólida colaboração internacional, necessária a estas sociedades. Os acontecimentos dos últimos anos provam todavia que se tenta antes procurar soluções através do caminho da violência, impondo a guerrilha que só em El Salvador já causou dezenas de milhares de vítimas, inclusivamente o arcebispo: Óscar Romero. Tal luta é conduzida em notável medida com a ajuda de forças estrangeiras e das armas, fornecidas pelo estrangeiro contra a vontade da grande maioria da sociedade, que deseja, pelo contrário, a paz e a democracia. Assim declarou um dos representantes mais qualificados do Episcopado naquele País.

5. Em cada um dos Países visitados tive a graça de me encontrar com o Episcopado local, discutindo sobre os problemas da pastoral e da evangelização. Ao mesmo tempo, logo na tarde do primeiro dia da viagem, realizou-se a reunião do SEDAC, que une todos os Bispos da América Central sob a presidência do Arcebispo de São José, D. Román Arrieta Villalobos; posteriormente, no último dia, foi-me dado inaugurar no Haiti a periódica reunião dos delegados do CELAM, cujo presidente era, desde há quatro anos, o neo-Cardeal Alfonso López Trujillo. A actual reunião teve também como finalidade a eleição das novas autoridades daquele organismo. Além disso devia examinar, evidentemente, uma série de problemas vitais para a Igreja em toda a América Latina.

O problema fundamental e central consiste em assegurar a identidade da Igreja no plano doutrinal e pastoral, em conformidade com o ensinamento do Concílio Vaticano II e com as directrizes da última Conferência geral do Episcopado latino-americano em Puebla, em 1979. Em contradição com esta identidade estão as multíplices tentativas de submeter os conteúdos evangélicos às categorias e a fins políticos. A Igreja do Povo de Deus exprime o seu rosto genuíno antes de tudo com a adoração do Mistério da Eucaristia, e não é pensável que este Mistério possa sofrer uma deformação, como infelizmente se verificou num caso, que por felicidade foi único. Tal deformação confina com uma organizada profanação da liturgia Eucarística.

6. A Igreja na América Central, como em toda a América Latina, possui em si os enormes recursos da fé e de uma devoção profunda. É uma devoção "popular", concentrada sobre os mistérios principais da fé, sobre a Santíssima Trindade, sobre a Redenção e a Paixão de Cristo, sobre a Eucaristia, sobre o Espírito Santo e sobre a Mãe de Deus. Guiado por um são "sentido da fé", é preciso que o Povo de Deus siga a Cristo, Bom Pastor, mediante o ministério de todos os Pastores unidos com o Bispo de Roma. Esta união, graças à assistência do Espírito Santo, indica o caminho da verdadeira evangelização, e ao mesmo tempo o caminho do autêntico serviço em favor da paz e da justiça, de que a sociedade da América Central tem tanta necessidade.

E a Igreja universal não deve faltar com a oração e a solicitude por aqueles nossos irmãos particularmente provados, de modo especial agora, ao aproximar-se o Ano Santo do Jubileu extraordinário da Redenção do Mundo.

* * *

Oração à Rainha da Polónia / 50

1. A Efígie de Jasna Góra é uma grande obra de arte. A Providência Divina serve-se da obra das mãos dos homens, da obra da arte e do génio humano, para aproximar dos intelectos e dos corações as verdades mais profundas. Deus age mediante a obra do homem. A obra do homem toma-se como um sinal visível do mistério Divino.

2. No comunicado da recente Assembleia Plenária do Episcopado (de 23-24 de Fevereiro passado) lemos: "Os Bispos com profunda preocupação seguem os problemas que perturbam o ambiente cultural e artístico cuja participação na vida do Pai é indispensável. Devem ser asseguradas, aos homens da arte e da Cultura condições convenientes de vida, de trabalho e de associação. Os Bispos, ao fazerem apelo para o rico contributo de uma verdadeira produção artística à cultura nacional, dirigem-se ao mesmo tempo a todos os artistas e a todos os homens de cultura a fim de que, exprimam e consolidem nas obras de arte — literárias, plásticas, musicais, cinematográficas — as emoções que se tornam experiência do período do jubileu de Jasna Góra...".

3. Senhora de Jasna Góra! Ao referir-me a estas palavras pastorais do Episcopado  Polaco confio-Te, com todo o coração, a cultura artística contemporânea polaca e todos os seus, criadores, que na liberdade e na verdade sirvam o belo segundo o pensamento expresso por Norwid: "o belo existe para encantar o trabalho —  o trabalho para que se renasça" (Promethidion).

 

© Copyright 1983 - Libreria Editrice Vaticana

 



© Copyright - Libreria Editrice Vaticana